OPINIÃO DE CÉLIO FURTADO: FINAL DE ANO

0
429

 

 

*Célio Furtado
Engenheiro e professor da Univali
celio.furtado@univali.br

O ano de 2019 está chegando ao seu final. Como de costume, escrevemos sobre o que se passou nesse ano tão intenso e rico em acontecimentos, entre eles, necessariamente, a alegria de estar vivo e saudável, com a mente plena de ideias e de bons planos, na esperança de que o próximo ano seja ainda melhor.

Agradeço ao generoso espaço do jornal Regatas News, mais uma iniciativa vitoriosa do competente jornalista, meu amigo Adilson Pacheco. Concluído o primeiro ano do atual governo, temos o dever de esboçar algumas ideias referentes ao desempenho, partindo de um pressuposto de que não é fácil administrar um país com as dimensões continentais, herdeiro de tantos problemas e inserido em uma conjuntura internacional tão turbulenta.

Antes, porém, devo falar da minha cidade, da minha região litorânea, onde tantos fatos positivos aconteceram e que, cada vez mais, se abre a um promissor desenvolvimento do turismo náutico, da construção naval e todo o seu entorno favorável, enquanto uma sólida cadeia produtiva, gerando empregos e atraindo novas tecnologias compatíveis com a nova sociedade da informação. De fato, vivemos um novo paradigma no campo da produção, novas tecnologias exigindo uma nova compreensão do que seja produtividade.

Precisamos de qualificação profissional, jovens que tenham a ambição de aprender e transformar e, para isso, torna-se necessário, estudo, teoria e prática, num processo permanente de experimentação, pois, não podemos nos inibir na busca da excelência profissional. Itajaí está se consolidando enquanto vigoroso polo náutico, isso graças a uma administração municipal exitosa, baseada em uma visão moderna de gestão, acompanhada de muito trabalho e uma democrática interação com a população.

Meus cumprimentos ao dedicado e competente Prefeito Volnei Morastoni.  Insisto na necessidade de modernizarmos nossa imagem local, ponto de chegada de inúmeros visitantes, provenientes das mais diversas regiões do globo terrestre, trazendo investimento e novas oportunidades de negócios.

Itajaí  pode e deve estar inserido nesta nova dinâmica mundial, pois é inegável a nossa vocação cosmopolita, isso, desde o finado século XIX, com o fluxo de imigrantes e com personalidades do nível de Lauro Muller, ilustre itajaiense. Enquanto professor e comunicador, eu busco, particularmente, contribuir ao meu modo para o engrandecimento de nossa Pequena Pátria.  Ao nível nacional, já observamos uma pequena reação da economia, indicadores de crescimento e da recuperação da confiança, dentro do padrão estabelecido no governo Temer.

A terapia macroeconômica tem sido acertada,  no sentido de tentar equilibrar as contas nacionais, redução de gastos e a obediência aos limites orçamentários, de fato, não se pode gastar mais do que se arrecada.

A inflação continua contida e os juros mais baixos sinalizam uma estabilidade e confiança no sistema. Porém, a demanda continua fraca, a capacidade da indústria ainda ociosa e o investimento bruto continuam baixos. O modelo econômico nacional não oferece ainda a devida motivação para os grandes investidores que tem encontrado outros mercados mais atraentes e seguros.

Sabemos que o capital traz em sua própria definição um forte “aversão aos riscos”.

Obrigado! Feliz 2020 !!!

*Célio Furtado, nascido em 1955/ Professor da Univali/ Formado em Engenharia de Produção na Universidade Federal do Rio de Janeiro/ Mestre Engenharia de Produção/ Coppe/Ufrj/trabalhou no Sebrae Santa Catarina e Rio de Janeiro. Consultor de Empresa/ Comunicador da Rádio Conceição FM 105.9/ celio.furtado@univali.br

 

NR: Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores.