Comparação:”Entrei no projeto do Macif em 2015 e posso dizer que esse barco é mais rápido e muito mais perigoso do que o Volvo Ocean 65”francês Pascal Bidégorry do Macif.

0
312

 volvo

A Transat Jacques Vabre largou com 42 barcos em 25 de outubro e 17 abandonaram


Edição – Adilson Pacheco
Fonte – TJV
Post – 07/11 -00:53


  * O velejador fez campanha na Volvo Ocean Race com o Dongfeng. 


 

A cidade de Itajaí recebeu por duas vezes a Transat Jacques Vabre e também a Volvo Ocean Race, dois dos maiores eventos esportivos do mundo. Famosa por recepções calorosas aos velejadores, o povo local se tornou fã das regatas internacionais. Mas qual é a diferença entre elas? A Transat Jacques Vabre tem mais barcos, as tripulações são formadas por duplas e são quatro tipos de barcos diferentes. Na Volvo Ocean Race, os barcos dão a Volta ao Mundo e são rigorosamente iguais.

O primeiro barco da Transat Jacques Vabre a chegar em Itajaí será o Ultime Macif. A previsão se mantém para sexta-feira (6). Um dos velejadores explicou a diferença das duas regatas. ”É preciso estar sempre ligado para que o multicasco não capote”, disse o francês Pascal Bidégorry do Macif. O velejador fez campanha na Volvo Ocean Race com o Dongfeng. ”A campanha da Volvo Ocean Race foi muito demorada, da preparação na China com o Dongfeng até seu final na Suécia. Entrei no projeto do Macif em 2015 e posso dizer que esse barco é mais rápido e muito mais perigoso do que o Volvo Ocean 65”.

A Transat Jacques Vabre largou com 42 barcos em 25 de outubro e 17 abandonaram. As outras classes tem os respectivos líderes: Le Conservateur (Class40), FenetreA (Multi50) e PRB (IMOCA). O evento tem uma inédita dupla brasileira: o campeão olímpico Eduardo Penido e o empresário Renato Araújo navegam a bordo do Zetra e estão provisoriamente na sexta colocação na Class40.