Brasileiro fica em quarto lugar no Mundial Jr. de Kite

0
223

O brasileiro Lucas Fonseca terminou o Mundial Júnior de Fórmula Kite na quarta colocação neste domingo (23). Após avançar às finais, o jovem atleta do país não conseguiu entrar no pódio por uma infelicidade no primeiro vento de popa.

No evento disputado em Gizzeria, na Itália, a medalha de ouro ficou com o atleta de Cingapura Maximilian Maeder, a prata para o chinês Qibin Huang e o bronze para o italiano Riccardo Pianosi.

Os outros brasileiros na raia italiana foram Marcos Americano Rodrigues, que ficou em 34º, Vittor Maciel em 57º. Lucas Fonseca disse estar dedicado em buscar a vaga olímpica na Fórmula Kite, que estreia no calendário olímpico em Paris 2024.

”Quem diria que uma brincadeira de final de semana se tornaria um sonho olímpico! Hoje tem mais ou menos um ano e meio que minha vida virou de cabeça pra baixo por conta desse esporte”, disse Lucas Fonseca, que no ano passado ficou em 38º no mesmo Mundial Júnior de Kite.

”Estou 101% dedicado à minha campanha olímpica para Paris 2024, muito feliz em ter ficado em quarto lugar no mundo. Queria agradecer a minha família por todo suporte e amigos que compartilham e acreditam do mesmo sonho”, completou o atleta, que tem apoio diretor do gerente de esportes da CBVela, Juan Sienra.

Lucas e outros atletas participam de eventos internacionais apoiados pelo termo de fomento à vela olímpica com parceria da CBVela. O objetivo é a preparação da Equipe Olímpica Principal de Vela e participação nos campeonatos internacionais. O número do convênio é 930972/2022.

O próximo desafio de Lucas Fonseca e da Equipe Brasileira de Vela será o Mundial de todas as classes em Haia, na Holanda.

Apoio à vela Jovem

A vela brasileira tem como destaque o Núcleo de Base do programa da Confederação Brasileira de Vela – CBVela junto ao Ministério do Esporte pelo Convênio 920223/2022.

O projeto ajuda no fomento à modalidade desde o ano passado. Sede da Rio 2016 e de outros grandes eventos da vela, a Marina da Glória, na capital fluminense, recebe adolescentes entre 13 e 17 anos para treinos visando eventos nacionais e internacionais da Vela Jovem. Outros campings de treinamento foram realizados no Clube Naval Charitas, em Niterói (RJ).

O trabalho leva jovens atletas a se aperfeiçoarem na modalidade, com o propósito de levá-los ao alto-rendimento, incluindo participações em classes olímpicas e pan-americanas.

© IKA media / Robert Hajduk