Cidade do Cabo-África do Sul recebeu o barco Brasil 1 com Torben Grael na edição 2005

0
125

A Cidade do Cabo na África do Sul se despede da  regata espanhola The Ocean Race, que completa meio século no esporte náutico mundial, iniciada em 1977, por onde já participaram mais de 1.100 velejadores. O  primeiro brasileiro  a navegar nas rotas da mais ousada  regata volta ao mundo, foi  medalhista olímpico Torben Grael na edição de 1997-98 comandando o barco Innovation Kvaerner.

Agência ZDL

A Cidade do Cabo se despede da sua décima primeira parada da The Ocean Race, a primeira  foi em 1973 e também a primeira parada na cidade do Rio de Janeiro, por onde os barcos tiveram outras cinco paradas em terras brasileiras.

O Brasil esteve pela primeira com um barco  na África do Sul  na edição 2005-2006 – e os sete barcos participantes chegaram na cidade  sul- africana meados de  novembro, dezembro de 2005.

Hoje 26 de fevereiro completa 18 anos que o Brasil não larga da Cidade do Cabo com um barco nacional, a exemplo da lendária façanha do Barco Brasil 1, capitaneado pelo Torben Grael.

Pois é, autoridades brasileiras e da África do Sul    trocaram  bandeiras nacionais, um que se despede (África do Sul) e outro  abrindo as portas (Brasil) para o receber a partir de 1 de abril os cinco barcos de categoria Imoca participantes.

Pela quarta vez a cidade brasileira recebe uma parada, a única da América do  Sul e a segunda no Continente Americano

O cenário era de mais uma parada da Volvo(The) Ocean Race em terra sul-africana.  Dezembro de 2005, a imprensa mundial noticiava – “O Brasil 1 já está na Cidade do Cabo, na África do Sul. Depois de velejar por mais de 6.400 milhas náuticas (cerca de 11.850 km), desde a largada no dia 12 de novembro na cidade espanhola de Vigo, o barco comandado por Torben Grael completou a primeira etapa da Volvo Ocean Race exatamente às 2h58 desta sexta-feira no horário de Brasília, em terceiro lugar. Com o resultado, a primeira embarcação nacional a participar da mais tradicional regata de volta ao mundo mantém o segundo lugar na classificação geral, com 10,5 pontos”.

 

E na África do Sul, a tripulação ganhava novos integrantes: o navegador holandês Marcel van Triest e o timoneiro norueguês Knut Frostrad. Eles substituíram  a australiana Adrienne Cahalan e o brasileiro Horácio Carabelli, coordenador técnico do projeto Brasil 1. O 11º. tripulante foi o brasileiro Alan Adler, campeão mundial de Star e medalha de prata na J24 no Pan-Americano de Santo Domingo.

O grande momento para o time brasileiro do Brasil 1 começava na Perna 4.  Era 19 fevereiro 2006 quanto de Wellington, Nova Zelândia  os sete barcos  largaram para o Rio de Janeiro, Brasil. Era a primeira vez  que o país do Futebol, recebia a  regata espanhola com  um barco nacional, o Brasil 1, capitaneado pelo Torben Grael e a bordo estava um catarinense, o André Fonseca – residente em Florianópolis.