Coluna da Michele Gargano:O Alzheimer em cães e gatos: quais são os sintomas e como prevenir?

0
58
Michele Gargano CRMV-RJ 16.777, médica veterinária formada pela UFRRJ, especializada em prevenção e co-fundadora da empresa Chama Vet (atendimento veterinário domiciliar no Rio de Janeiro).

Devido ao maior cuidado com os pets como vacinação, alimentação de boa qualidade, entre outros, eles estão vivendo cada vez mais e, consequentemente, chegando à velhice. A partir de, aproximadamente, 7 anos de idade, o seu pet começa a envelhecer e com isso algumas doenças características podem aparecer, entre elas o Alzheimer Canino e Felino, também chamada de Síndrome da Disfunção Cognitiva.

Esta doença acomete cerca de 62% dos cães idosos e é uma das doenças da velhice mais difíceis de diagnosticar. Por isso, é fundamental ficar atento a qualquer mudança de comportamento repentino. Atente-se para os seguintes sinais que o seu peludo pode apresentar:

  • Fazer necessidades em lugar não habitual;
  • Não saber onde fica a comida;
  • Latir para a parede;
  • Agir diferente em situações que o pet já estava acostumado;
  • Ficar mais desobediente.

Se o seu velhinho está apresentando um ou mais desses sinais, é importante diagnosticá-lo e começar o tratamento o mais rápido possível, pois apesar de não haver cura, quanto mais cedo começar o tratamento, menor será a velocidade de evolução da doença.

A prevenção é uma forma excelente de evitar que seu pet tenha essa doença no futuro. O ponto chave é colocar o cérebro para funcionar com brincadeiras, enriquecimento ambiental, para que seu amigo sempre tenha algo para fazer e fique menos tempo ocioso. Já o tratamento vai desde alimentação a medicamentos específicos e como falado anteriormente, não tem cura.

Então use a prevenção e brinque bastante com seu pet, com certeza ele vai adorar!

Michele Gargano CRMV-RJ 16.777, médica veterinária formada pela UFRRJ, especializada em prevenção e co-fundadora da empresa Chama Vet (atendimento veterinário domiciliar no Rio de Janeiro).

NR: Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores

 

Coluna anterior:

Coluna da Michele Gargano: Focinho quente, será que meu pet está com febre?