Rio 2016: Scheidt mostra poder de reação, vence regata e termina primeiro dia em sétimo

0
9

Scheidt

 

Em busca do inédito tricampeonato olímpico, velejador brasileiro enfrenta dificuldades na primeira regata desta segunda-feira, mas se recupera, vence a segunda prova e se mantém entre os melhores

Rio de Janeiro – A estreia de Robert Scheidt em sua sexta Olimpíada começou estranha, mas terminou muito bem. Nesta segunda-feira (8), na Baía da Guanabara, no Rio de Janeiro, o brasileiro finalizou a primeira regata apenas na 23 posição, porém, na sequência, se recuperou e venceu a segunda prova da classe Laser. Com isso, terminou o primeiro dia de disputas da Rio 2016 entre os top 10, ocupando a sétima posição, com 24 pontos perdidos. A liderança é do croata Tonci Stiponovic, com 6 pontos. O bicampeão olímpico brasileiro volta para a água nesta terça-feira (9), para mais duas regatas. A organização informa o início da programação da vela para as 13h05 (de Brasília).

Robert está muito bem acompanhado na luta pelo inédito tricampeonato olímpico e a sexta medalha em Jogos (além das duas douradas, tem duas pratas e um bronze). Sua mulher, Gintare Scheidt, veleja sob a bandeira da Lituânia e também está entre as favoritas para o lugar mais alto do pódio. Curiosamente, o casal teve um dia de resultados semelhantes e demonstrou grande poder de recuperação. Assim como o marido, Gintare teve dificuldades na primeira regata desta segunda-feira e terminou em 38º lugar. E assim como o marido, se recuperou na disputa seguinte para cruzar em primeiro. Na somatória, está em 21ºlugar, com 39 pontos perdidos. A líder é a chinesa Lijia Xu, com 7.

O velejador de 43 anos mostrou ter força física e mental para enfrentar as adversidades de um torneio olímpico. Após os problemas na regata de estreia, voltou focado para a água e liderou a segunda bateria de ponta a ponta. “Foi importante terminar bem o dia. Agora é manter o foco na regularidade para chegar bem colocado à medal race e brigar pelo pódio. Estou no Rio em busca de uma medalha, não importa a cor. Mas, claro, se for dourada, melhor”, disse Scheidt, que é patrocinado pelo Banco do Brasil, Rolex, Deloitte e Audi, com os apoios de COB e CBVela.

Uma medalha no Rio de Janeiro significará marcas históricas para Robert. Se subir ao pódio, será o primeiro atleta, entre todas as classes do iatismo, a somar seis conquistas na vela. E isso em seis edições consecutivas dos Jogos, considerando todos os esportes. A disputa da classe Laser na Rio 2016 terá 10 regatas, duas por dia, e a medal race (regata da medalha) no dia 15.

Classificação geral – após 2 regatas

1) Tonci Stipanovic (CRO) – 6pp

2) Julio Alsogaray (ARG)               – 6pp

3) Sergei Komissarov (RUS) – 11pp

4) Cy Thompson (VIR) – 17pp

5) Jean Baptiste Bernaz (FRA) – 21pp

6) Sam Meech (NZL) – 22pp

7) Robert Scheidt (BRA) – 24pp

8) Rutger Van Schaardenburg (HOL) – 24pp

9) Colin Cheng (SIN) – 25pp

10) Tom Burton(AUS) – 25pp