Itajaí ponto final da maior travessia transatlântica do mundo

0
155

 

veleiros  (2)

 

Entre os barcos ainda aguardados em Santa Catarina é o brasileiro Zetra, com o campeão olímpico Eduardo Penido no comando.


Edição – Adilson Pacheco
Fonte – Flávio Perez /TJV
Posr -20/11-14:46


 

 

Os maiores barcos de oceano do mundo desembarcaram em Itajaí (SC) no mês de novembro concluindo a Transat Jacques Vabre. A principal travessia transatlântica do planeta definiu, nta quarta-feira (18), os seus quatro campeões com a chegada do Le Conservateur, vencedor na Class40. A regata oceânica entre a França e o Brasil tem uma regra simples: o primeiro que chegar é o ganhador na sua categoria. Os outros vencedores foram PRB (IMOCA), FenêtréA Prysmian (Multi50) e Macif (Ultime). ”É, sem sombra de dúvidas, um marco na regata, pois temos o último vencedor da prova. Há ainda outros barcos no mar para chegar. A Transat Jacques Vabre não tem uma classificação geral ou regra de rating e sim quatro classes com seu resultado”, comemorou Manfred Ramspcher, diretor de regata da Transat Jacques Vabre. Entre os barcos ainda aguardados em Santa Catarina é o brasileiro Zetra, com o campeão olímpico Eduardo Penido no comando.

O especialista em vela oceânica explica os motivos das chegadas entre os barcos terem variação de mais de dez dias. O primeiro a cruzar a linha foi o Macif, um trimarã de 100 pés, que concluiu o percurso em 12 dias. O campeão da Class40 fez em 24. ”Há a diferença de tamanho entre as classes, de área vélica e de formato de casco. Tudo isso interfere diretamente no resultado. Enquanto o Ultime pode atingir entre 20 e 25 nós de velocidade, o primeiro Class40 faz 9 nós de média. Quanto mais longo o percurso e maior o barco, maior são as diferenças de desempenho entre as classes”, explicou Manfred Ramspcher.


Tempos e chegadas:


 

Classe: Ultime – até 102 pés Classe: IMOCA 60 pés
Vencedor: Macif Vencedor: PRB
Data: 06/11/2015 Data: 11/11/2015
Tempo: 12 dias, 17 horas e 29 minutos Tempo: 17 dias e 22 minutos

Classe: Multi50 Classe: Class40 – 40 pés
Vencedor: FenêtréA Prysmian Vencedor: Le Conservateur
Data: 11/11/2015 Data: 18/11/2015
Tempo: 16 dias, 22 horas e 29 minutos Tempo: 24 dias, 8 horas e 10 minutos


Campeões da Class40:


 

Os franceses do barco Le Conservateur, Yannick Bestaven e Pierre Brasseur, confirmaram o título da Class40, com uma vitória praticamente de ponta à ponta na quarta-feira. Eles cruzaram a linha de chegada às 18h40 (hora de Brasília), marca que rendeu o tempo de 24 dias, 8 horas, 10 minutos e 09 segundos de prova. A média de velocidade do 40 pés foi de 9,24 nós num total de milhas de 5.963.

“Trabalhamos em complemente um com o outro. Quando estávamos fora de sincronia, a gente voltava logo ao entrosamento. Foi uma regata estressante, principalmente na depressão dos Doldrums. Perdemos muita vantagem e foi difícil digerir. Os adversários nos botaram pressão”, contou Yannick Bestaven, do Le Conservateur.

Logo depois cruzou a linha de chegada o V and B, da dupla Maxime Sorel – Sam Manuard terminou a prova às 20h34 desta quarta-feira e foram recebidos no píer da Marina Itajaí. Festa para quem passou 24 dias, 10 horas, 04 minutos e 31 segundos no mar desde Le Havre, na França. Em bom português, Sam Manuard disse que a dupla quer comer uma boa moqueca depois desse desafio internacional.

”No caminho o Maximel me perguntou quais eram os pratos mais gostosos do Brasil, e eu disse que a moqueca era muito gostosa”. O pai de Sam Manuard mora em Belo Horizonte (MG) e o velejador francês o visita regularmente. ”Foi muito bom ser recebido por ele na minha chegada a Itajaí. Foi uma regata bem complicada, principalmente pelos primeiros dias de travessia. Ficamos com medo de quebrar o barco”, disse Sam Manuard, que além de velejador é projetista de veleiros.


Sobre a TJV2015


A regata, que é disputada em duplas, larga sempre da cidade portuária de Le Havre, na Normandia, com destino a um país produtor de café, característica que lhe rendeu o apelido de “Rota do Café”. Já tendo passado por cidades como Cartagena (Colômbia), Puerto Limon (Costa Rica) e Salvador (BA) em 11 edições, essa será a segunda vez que a competição terá a cidade catarinense como chegada. Em 2013, a regata reuniu mais de 590 mil visitantes nas duas Vilas da Regata (Le Havre e Itajaí).