Casal na IMOCA:Samantha Davies e Romain Attanasio

0
734

 

 

 

IMG-20151113-WA0020 (3)O casal tem o pequeno Ruben, de 4 anos, que mais uma vez veio a Itajaí (SC) com os pais de Sam Davies



 

Especial- Flavio Perez
Onboardsports
Post-18/11-16:19


 

A Transat Jacques Vabre é repleta de histórias de superação no mar, vitórias, derrotas e emoção. Na edição 2015 um fato diferente chamou atenção: marido e mulher velejaram um contra o outro na classe IMOCA.
A bordo do Initiatives-Coeur, a britânica Samantha Davies conseguiu chegar na frente do companheiro, o francês Romain Attanasio, do Bureau vallée. Ela ficou em quinto e ele em nono na categoria dos barcos de 60 pés. ”É uma situação meio estranha (louca). Já velejamos antes juntos e agora em barcos separados. Agora velejamos na mesma competição, mas não nas mesmas condições. Ela chegou na minha frente e fico feliz por ela”, disse Romain Attanasio.

O casal tem o pequeno Ruben, de 4 anos, que mais uma vez veio a Itajaí (SC) com os pais de Sam Davies. A atleta liderou o Team SCA na Volvo Ocean Race, uma equipe 100% feminina. Seis meses depois emendou uma campanha a bordo do Initiatives-Coeur com o francês Tanguy de Lamotte. ”É muito legal voltar aqui depois da Volvo Ocean Race. Tivemos uma recepção fantástica em abril, com milhares de pessoas no recebendo. Agora também fomos bem recebidos em Itajaí. A comida é muito gostosa. Estamos em uma casa com vista para o mar e nos divertindo bastante com a família”.

A experiência na Transat Jacques Vabre foi positiva para Sam Davies. Ganhou ainda mais experiência para regatas em solitário, que ela pensa em continuar disputando no futuro. ”Velejando em duplas, a gente passa o dia falando com o parceiro. Ele (Tanguy) é pai e eu sou mãe então falamos muito disso. Mas na prática passamos muito tempo sozinhos quando o parceiro está dormindo. Mas tivemos bons momentos juntos discutindo táticas e coisas relacionadas em regatas”.

Perguntada sobre a possibilidade de formar uma dupla com o marido, Sam Davies disse que no momento não. ”É difícil a gente velejar juntos, pois precisamos nos organizar. Por sorte os meus pais ficam com nosso filho Ruben. É preciso se planejar”.