Pernambuco – Primeira Regata Cabanga do Meio Ambiente coleta mais de 100 kg de lixo em 1 hora

0
109
Fotos: Tsuey Lan Bizzocchi/Cabanga

Uma inovação no esporte de vela brasileiro – uma regata para coleta lixo.  A Primeira  Regata Cabanga do Meio Ambiente,  sábado (08/06), foi um verdadeiro sucesso. E não apenas de participação, mas principalmente pelo objetivo principal de coletar o lixo na Bacia do Pina.

Foram dez barcos na disputa, sendo cinco de Optimist e cinco de ILCA, com 19 velejadores. E em apenas uma hora foram coletados 101.900kg.

No Optimist, João Gomes e Marcelo Gomes coletaram 10.800 kg. Na sequência, teve Arthur Gama e Caio Maranhão, com 9.400 kg; Manoela Borba e Duda Beltrão, com 9.000 kg; Catarina Gondim e Eduarda Rodrigues, com 3.500 kg; e Joaquim Pedro, com 2.800 kg.

No ILCA, Tiago Monteiro e Guilherme Araújo ficaram com 17.000 kg. Em seguida, Dante Novaes e Idson Fagner, com 11.700 kg; Rafael Andrade e Valentina Guimarães, com 4.400 kg; Edival Júnior e Mariana Gondim, com 4.300 kg; e Homero Basílio e Miguel Andrade, com 3.500 kg.

“O Cabanga mostrou o seu engajamento no trabalho de preservação do meio ambiente. Parabéns a todos que participaram e aos pais dos velejadores que também acompanharam os filhos. Somando forças teremos um ambiente cada vez mais limpo e sustentável”, afirmou o Comodoro Altair Júnior.

“Essa é uma ação muito importante. A gente vive na Bacia, velejando todos os dias e temos de valorizar esse ambiente. Todos nós podemos preservar e ajudar na limpeza da natureza, como fizemos hoje”, ressaltou o velejador e coordenador de vela do Cabanga, Edival Júnior.

A I Regata Cabanga do Meio Ambiente foi promovida pelo Cabanga através do Projeto Mão no Mangue e contou com o apoio do Hotel Vivá Porto de Galinhas, Chicama, JAV Revela, Galpone Home e Marina Wind Shop, além da Federação Pernambucana de Vela (FPVela) e Flotilha Recifense de Veleiros de Oceano (Frevo).

O evento fez parte da Semana do Meio Ambiente, celebrada de 5 a 9 de junho. E o Cabanga incluiu velejadores de todas as classes para ressaltar a importância do tema.

Projeto Mão no Mangue

A preservação da natureza é uma das bandeiras do Cabanga. Desde 2015, o clube realiza o Projeto Mão no Mangue. Em quase nove anos, foram mais de 230 toneladas de lixos retirados no mangue e na dársena do clube.

A responsabilidade com a natureza fez o Cabanga ser contemplado com a certificação ISO 14001, que engloba justamente um sistema de gestão para preservação do Meio Ambiente. O Clube também é detentor da ISO 9001, voltada para gestão de qualidade, que é baseada no atendimento prestado e satisfação dos sócios. Os dois títulos foram conquistados em 2019.

Veja  total do lixo coletado:

OPTIMIST

João Gomes/Marcelo Gomes – 10.800 kg

Arthur Gama/Caio Maranhão – 9.400 kg

Manoela Borba/Duda Beltrão – 9.000 kg

Catarina Gondim/Eduarda Rodrigues – 3.500 kg

Joaquim Pedro – 2.800 kg

TOTAL OPTIMIST: 32.500 kg