Martine e Kahena finalizam semana de treinos em Búzios e prestigiam nova geração da vela

0
98

Bicampeãs olímpicas deram sequência à preparação olímpica no palco do primeiro título da dupla, em 2009, e vibraram com a conquista de Joana Gonçalves e Gabriela Vassel na 420

As bicampeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze finalizaram nesta sexta-feira (15) um período de treinamentos em Búzios, no Rio de Janeiro, como parte da preparação para os Jogos Olímpicos de Paris 2024. Elas também aproveitaram para prestigiar a nova geração da vela brasileira durante o Mundial da Juventude, que acontece na cidade no norte fluminense.

A sensação de retornar ao local onde conquistaram o primeiro título juntas, justamente no Mundial da Juventude de 2009, na classe 420, é especial para as velejadoras, que estão na terceira campanha olímpica na 49erFX. Além disso, elas puderam contar com o apoio da família, dos amigos e do Comitê Olímpico do Brasil.

Sob a supervisão da treinadora Martha Rocha, os trabalhos tiveram o suporte do fisioterapeuta Bruno Cooperman, do preparador físico Felipe Martins e da psicóloga Daniele Seda. A jovem dupla de 49erFX formada por Rafaela Salles e Catharina Weck, a Bis, participou dos treinamentos e pôde aprender com as mais experientes.

“Muito felizes de termos esse momento aqui. Serão seis meses intensos e passarão muito rápido, então temos que aproveitar todos os dias para estarmos bem preparadas, tanto fisicamente quanto mentalmente”, disse Martine.

“É muito importante fazermos o trabalho de prevenção de lesões nessa reta final e colocar o foco máximo nos detalhes que poderão fazer a diferença. Sabemos que depois dos Jogos Olímpicos teremos todo o tempo para pensar em nossas vidas, mas agora é momento de concentração máxima”, afirma Kahena.

As bicampeãs olímpicas já terão uma agenda cheia a partir de janeiro, quando embarcam para Lanzarote, na Espanha, onde farão mais um período de treinos até fevereiro. Em março, elas disputam o Campeonato Mundial de 49er e 49erFX, na mesma cidade.

Nova geração no pedaço

Ao final das atividades, as brasileiras celebraram a conquista de Joana Gonçalves e Gabriela Vassel, que nesta sexta-feira repetiram o feito de Martine e Kahena em 2009 e subiram no topo do pódio da classe 420 no Mundial da Juventude 2023.

As experientes velejadoras se mostraram satisfeitas com o que viram da nova geração e destacaram a importância de estarem próximas dos jovens talentos do país.

“Hoje, a gente busca as meninas novas para que venham passar um tempo com a gente para trocar experiências, já que é difícil estarmos aqui no Brasil. É importante elas terem a vivência de como as coisas funcionam”, disse Martine.

“A Joana e a Gabi têm um potencial muito grande e tiveram uma química boa no barco. Gostaríamos de estar mais próximas delas e das outras meninas. Passar essa vivência é importante para que elas aprendam com as dificuldades. Essa conquista vai dar aquela motivação para quererem ir mais longe”, avaliou Kahena.

Temporada de sucesso

Em 2023, as velejadoras da classe 49erFX conquistaram quatro medalhas em cinco eventos, sendo duas de ouro. A mais recente veio nos Jogos Pan-Americanos de Santiago, no Chile, evento em que elas também asseguraram a classificação para Paris 2024.

Mas o ano de sucesso teve ainda outros feitos. Em abril, as brasileiras foram ao topo do pódio no Troféu Princesa Sofia, em Palma de Mallorca, na Espanha. No mesmo mês, levaram o bronze na Semana Olímpica Francesa, em Hyères. As duas competições são válidas como etapas da Copa do Mundo da World Sailing e reúnem a elite da vela mundial. Além disso, ficaram com a prata no evento-teste de Paris 2024, em julho. No Campeonato Mundial, em agosto, a dupla terminou em 12º lugar.

Martine e Kahena aceitaram o desafio de encarar a terceira campanha olímpica juntas, em busca do tri inédito na vela brasileira, e não se cansam de superar marcas. No ciclo olímpico de Paris 2024, elas lidam com o desafio de se adaptar às mudanças nos equipamentos da classe e se manter no mais alto nível, diante de uma concorrência cada vez mais forte.

Para isso, contam com uma equipe de apoio de alto nível, composta por referências na vela internacional. O espanhol Pepe Lis e a brasileira Martha Rocha são os treinadores. A dupla tem o suporte do Comitê Olímpico do Brasil (COB) e da Confederação Brasileira de Vela (CBVela) para toda sua preparação.

Sobre Martine Grael e Kahena Kunze

Uma das parcerias mais vitoriosas da vela mundial, Martine e Kahena têm mantido o Brasil no patamar dourado da modalidade nas últimas décadas. Em busca do tricampeonato olímpico, as velejadoras contam com o patrocínio de Prada, Energisa, Magic Marine e Gottifredi Maffioli, além de serem apoiadas pelos programas Bolsa Atleta e Lei de Incentivo ao Esporte (LIE) e CBVela.

Filhas dos icônicos Torben Grael e Cláudio Kunze, respectivamente, Martine e Kahena conquistaram o primeiro título juntas em 2009, o do Mundial Júnior da classe 420. Após quatro anos em rumos distintos, elas retomaram a dupla em 2013 e trilharam um caminho de sucesso, que teve como pontos altos os ouros nos Jogos Olímpicos Rio 2016 e Tóquio 2020, além do título mundial de 2014, os vice-campeonatos mundiais de 2013, 2015, 2017 e 2019, e a conquista dos Jogos Pan-Americanos Lima 2019, entre outros.

Foto:Gabriel Helsi/CBVela