Brasileiras conquistam o título do Mundial da Juventude 2023

0
92

Joana Gonçalves e Gabriela Vassel foram campeãs mundiais da classe 420

As brasileiras Joana Gonçalves e Gabriela Vassel recolocaram a vela brasileira no topo do pódio em mais uma competição de alto nível no cenário internacional. Nesta sexta-feira (15), a dupla do Iate Clube do Rio de Janeiro garantiu a medalha de ouro na classe 420 na 52ª edição do Mundial da Juventude, realizada em Búzios (RJ), com uma campanha soberana e marcada pela regularidade.

Com apenas 11 pontos perdidos após as oito regatas disputadas, as atletas terminaram à frente das israelenses Maayan Shemesh e Emilie Louviot, segundas colocadas com 33, e das gregas Kerkezou Iakovina e Giannouli Danai, terceiras colocadas com 35. Das oito regatas, as velejadoras venceram cinco, inclusive a última prova, disputada com ventos fortes de até 20 nós na direção leste.

Com isso, Joana e Gabriela repetiram o feito de Martine Grael e Kahena Kunze, que hoje são uma das principais duplas do mundo na classe 49erFX, mas começaram a vitoriosa parceria com o título do Mundial da Juventude na 420, justamente em Búzios (RJ) em 2009.

”O dia foi incrível em Búzios com muito vento e nós fizemos uma regata muito boa, conquistamos o resultado. Vamos continuar evoluindo, uma puxando a outra”, comemorou Joana Gonçalves. ”Ganhar em casa é ainda mais especial. O campeonato foi lindo”.

”Foi uma conquista importante pra gente, pois treinamos juntas ao longo do ano na mesma raia de Búzios. A sensação é incrível de conquistar esse título e agora vamos para o Sul-Americano no fim do mês”, explicou Gabriela Vassel.

Assim como na Rio 2016, ao chegar no Iate Clube Armação de Búzios, o barco com Joana e Gabriela dentro foi carregado pela Equipe Brasileira de Vela e pelos familiares das atletas, numa tradição brasileira em campeonatos mundiais e olimpíadas.

E as bicampeãs olímpicas Martine e Kahena, que estão na cidade do litoral norte fluminense para um período de treinos de 49er FX para Paris 2024, acompanharam de perto na água as jovens e foram celebrar com Joana e Gabriela.

O Brasil contou com 14 atletas e teve outros resultados expressivos como duas quartas colocações no 420 misto e no Kite.

Foi a 17ª medalha do Brasil na história do Mundial da Juventude sendo que a primeira foi com Robert Scheidt em Largs 1991 no Laser. A Equipe Brasileira de vela ficou na sexta colocação no quadro geral de medalhas em Búzios.

Mais de 400 atletas de 19 anos das 62 nações participaram do campeonato nas raias de Manguinhos, Branca e Feia. Os clubes foram ICAB e Búzios Vela Clube. A próxima edição do Mundial será no Lago di Garda, na Itália, no meio de 2024.

A Energisa é a patrocinadora oficial da Equipe Brasileira de Vela Jovem na disputa do Mundial da Juventude de Búzios 2023 por meio da Secretaria de Esporte e Lazer – Governo do Estado do Rio de Janeiro.

A marca francesa de dermocosméticos Avène é patrocinadora da CBVela – Confederação Brasileira de Vela. O acordo passa a valer a partir do mês de dezembro de 2023 e terá duração de 13 meses.

420 FEM
1ª – Joana Gonçalves e Gabriela Vassel (Brasil) – 11 pontos
2ª – Maayan Shemesh e Emilie Louviot (Israel) – 33 pontos
3ª – Kerkezou Iakovina e Giannouli Danai (Grécia) – 35 pontos

420 OPEN
1º – Quan Cardi e Mattia Tognocchi (Itália) – 18 pontos
2º – Zou Schemmel e Jean-Philippe Boudard (França) – 27 pontos
3º – Miguel Angel Hernandez e Alejandro Maertin (Espanha) – 40 pontos
4º – Lucas Freitas e Victoria Back (Brasil) – 46 pontos

29er FEM
1ª – Ewa Lewandowska e Julia Zmudinska (Polônia) – 21 pontos
2ª – Sarah Jannin e Fleur Babin (França) – 31 pontos
3ª – Boróka Feher e Szonja Feher (Hungria) – 68 pontos
21ª – Clara Meyer e Livia Valdugo (Brasil) – 162 pontos

29er MAS
1º – Hugo Revil e Karl Devaux (França) – 29 pontos
2º – Alex Demurtas e Giovanni Santi (Itália) – 45 pontos
3º – Ben O’Shaughnessy e Ethan Spain (Irlanda) – 89 pontos
6º – Guilherme Menezes e Fernando Menezes (Brasil) – 112 pontos

NACRA 15
1º – Daniel Garcia de la Casa e Nora Garcia de la Casa (Espanha) – 31 pontos
2º – Cody Roe e Brooke Mertz (EUA) – 33 pontos
3º – Marie Mazuay e Clément Guignard (Suíça) – 36 pontos
10ª – Alex Kuhl e Alexia Buuck – 82 pontos

Kite MAS
1º – Maximilian MAEDER (Singapura) – 11 pontos
2º – Qibin Huang (China) – 23 pontos
3º – Riccardo Pianosi (Itália) – 34 pontos
4º – Lucas Fonseca (Brasil) – 44 pontos

Kite FEM
1ª – Derin Atakan (Turquia) – 16 pontos
2ª – Catalina Turienzo (Argentina) – 19 pontos
3ª – Mika Kafri (Israel) – 37 pontos

IQFoil MAS
1º – Stanisław Trepczynski (Polônia) – 26 pontos
2º – Leonardo Tomasini (Itália) – 40 pontos
3º – Noé Garandeau (França) – 61 pontos

IQFoil FEM
1ª – Kristyna Pinosova (República Tcheca) – 51 pontos
2ª – Lina Erzen (Eslovênia) – 65 pontos
3ª – Darcey Shaw (Grã-Bretanha) – 68 pontos
16ª – Sofia Rocha (Brasil) – 216 pontos

ILCA 6 MAS
1º – Mattia Cesana (Itália) – 45 pontos
2º – Luka Zabukovec (Eslovênia) – 60 pontos
3º – João pontes (Portugal) – 63 pontos
6º – Felipe Fraquelli (Brasil) – 80 pontos

ILCA 6 FEM
1ª – Ross Wind (Holanda) – 32 pontos
2ª – Emma Mattivi (Itália) – 36 pontos
3ª – Sienna Wright (Irlanda) – 37 pontos
18ª – Valentina Roma – 137 pontos

Nations Trophy
1º – Itália
2º – França
3º – Grã-Bretanha
6º – Brasil

Resultados gerais aqui — https://worldsailingywc.org/notice-board/

Apoio à vela Jovem

A vela brasileira tem como destaque o Núcleo de Base do programa da Confederação Brasileira de Vela – CBVela junto ao Ministério do Esporte pelo Convênio 920223/2022.

O projeto ajuda no fomento à modalidade desde o ano passado. Sede da Rio 2016 e de outros grandes eventos da vela, a Marina da Glória, na capital fluminense, recebe adolescentes entre 13 e 17 anos para treinos visando eventos nacionais e internacionais da Vela Jovem. Outros campings de treinamento foram realizados no Clube Naval Charitas, em Niterói (RJ).

O trabalho leva jovens atletas a se aperfeiçoarem na modalidade, com o propósito de levá-los ao alto rendimento, incluindo participações em classes olímpicas e pan-americanas.

Sobre a CBVela

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.

Foto: Heusi Action | CBVela