Balneário Camboriuú – Morro do Careca terá passarela de vidro suspensa e buscará ser referência em voo livre no país

0
190
Skyglass de Canela (RS) da mesma empresa - Foto Divulgacão

 

A cidade de Balneário Camboriú vem atraindo grandes investidores no setor do turismo e da construção  de mega edificios, além de lojas internacionais de famosos grifes.

A moda hoje em todo mundo hoje sao das plataformas suspensa, a cidade que dentro aa 100 cidades com os maiores edificios do planeta, não pode ficar de fora com a ação  pelo setor privado.

Samaroni Benedet (secretário de Compras); Ana Paula Cardozo Silva (BC Empreendimentos); Luiz Bogo (empreendedor); Silvio Prim (empreendedor); o prefeito Fabrício Oliveira; Carlinho Bogo (empreendedor) e Moacir Bogo (empreendedor), na assinatura do contrato de concessão, na manhã desta segunda-feira. (Foto: Ike Gevaerd).

A direção da Volare Empreendimentos Turísticos Ltda. anunciou, na manhã  segunda-feira,11,que construirá no Morro do Careca, em Balneário Camboriú, uma inédita plataforma suspensa de aço e vidro.

A exemplo de projeto semelhante que a empresa implantou em Canela, na Serra Gaúcha, com grande sucesso, haverá um segundo equipamento, o Giro Loco, um brinquedo giratório, suspenso na encosta do Morro.

O acesso ao Morro continuará franqueado ao público e quem quiser subir de maneira mais confortável poderá utilizar o funicular, um veículo sobre trilhos que será implantado no local.

Os detalhes de engenharia do Skyglass BC serão finalizados em breve, quando a empresa anunciará quantos metros a plataforma suspensa avançará em direção ao mar.

O Morro do Careca está a 104 metros de altitude e proporciona uma visão panorâmica na direção da Praia Brava de Itajaí e da Praia Central de Balneário Camboriú.

Além do Skyglass a ideia da Volare, que venceu a licitação promovida pelo município para concessão do espaço, é transformar Balneário Camboriú em referência em voo livre no País, através da construção de uma nova rampa, de um museu com a história do esporte e adoção de práticas definidas pela Confederação Brasileira de Voo Livre e Agência Nacional de Aviação Civil.

O projeto prevê que, quando as construções estiverem concluídas, o Morro do Careca passará a ter rampa para voo livre; museu do voo livre; arquibancadas para observação; funicular; Giro Loco; cafeteria; sanitários; espaço para eventos e outras instalações acessórias.