Treinamento exclusivo para vela feminina reúne treinadoras no Rio de Janeiro (RJ)

0
142

O Steering The Course trouxe à Marina da Glória, a treinadora Rebecca Ellis, colaboradora da World Sailing

A Marina da Glória, no Rio de Janeiro (RJ), sedia de 10 a 14 de fevereiro o Steering The Course, curso que faz parte do programa da vela feminina mundial e visa preparar treinadoras para  trabalhar com o alto rendimento. Ao todo, 15 técnicas mulheres participarão das atividades gratuitas com a profissional da Inglaterra Rebecca Ellis, treinadora e colaboradora da World Sailing – Federação Internacional de Vela.

O Steering The Course está realizando ações dentro e fora da água e tem a parceira com CBVela – Confederação Brasileira de Vela, Academia Brasileira de Vela e a BR Marinas, que administra o local. Os treinamentos na Baía de Guanabara terão os veleiros J24 e botes à disposição.

A clínica ampliou o conhecimento técnico nacional com base nas informações fornecidas pelos experts da World Sailing durante o curso. O Steering The Course busca  desenvolvimento de uma rede de apoio e trabalho entre mulheres treinadoras.

”O intercâmbio de conhecimento entre as profissionais da vela feminina mundial é fundamental para o desenvolvimento da modalidade. Ainda há muito espaço para ser explorado e queremos que mais mulheres estejam envolvidas em campanhas olímpicas e pan-americanas”, disse Maria Hackerott, da área técnica da CBVela.

A treinadora Rebecca Ellis trouxe questões de estratégia nas regatas, como ensinar os alunos os planos para um boa regata, planejamento para os treinos e tudo que envolve o bom desempenho em competições.

“As sessões foram muito legais. São muitas ideias e com leituras diferentes. Os temas foram diferentes em todas seções, mas o que ficou bom mesmo foi o foco das meninas. Então ficou muito mais simples explicar e mostrar todos detalhes para as treinadoras. Mas o foco da sessão foi realmente maravilhoso!”, explicou Rebecca Ellis, treinadora e colaboradora da World Sailing.

Tati Almeida, valejadora olímpica para Londres 2012 na match Race também esteve presente e explicou a importância do curso.

“A oportunidade de juntar todas essas mulheres e trocar experiência com todas elas é muito importante! Saber que muitas ações feitas de forma intuitiva e as vezes insegura, a partir do curso será realizado com mais segurança e que estamos no caminho certo! Então foi de grande proveito todas as conversas”, afirmou.

Em 2023, a World Sailing abriu um processo seletivo para que clubes e confederações pleiteassem receber cursos de capacitação para 15 treinadoras mulheres, ministrado por um especialista da própria World Sailing e pelo programa de desenvolvimento Steering the Course. A CBVela foi uma das escolhidas pela WS.

O número de treinadoras de vela no Brasil na base cresce aos poucos! Atualmente, são 101 mulheres formadas no nível 1 como monitoras e 38 formadas no nível 2 como instrutoras. As atividades são realizadas anualmente pela Academia Brasileira de Vela.

Foto: CBVela

Entretanto, no Campeonato Brasileiro de Optimist de 2023 havia apenas uma treinadora acompanhando a competição e na Copa da Juventude de 2023 não havia nenhuma. ”Avaliamos, portanto, que faltam oportunidades e qualificação para que as mulheres que trabalham como monitoras e instrutoras se tornem treinadoras, caso assim desejem”, completou Maria Hackerott.

”Ter a Marina da Glória como a Casa da Vela no Brasil é motivo de muito orgulho para todos nós da BR Marinas. Um sentimento que aumenta ainda mais quando ajudamos a fortalecer a participação feminina no esporte junto com a CBVela e a World Sailing, aperfeiçoando as habilidades das treinadoras de alta performance”.

”Uma iniciativa fundamental para aumentar a presença das mulheres na formação dos atletas e estimular a igualdade de gêneros na vela”, finalizou Gabriela Lobato Marins, CEO da BR Marinas, grupo responsável pela Marina da Glória.