Literatura Catarinense perde um grande poeta: Adir Pacheco, meu irmão!

0
143

Literatura Catarinense perde um grande poeta: Adir Pacheco, meu irmão!

Pois é, com pesar que na noite do 12 de fevereiro, o meu irmão nos deixa. Seu velório acontece nesta segunda-feira das 14hs às 16hs no Cemitério do Itacurubi em Florianópolis;

 

Meu irmão Adir Pacheco nasceu em Lauro Müller, SC, em 1952, mais precisamente em Guatá.

É militar da reserva do Exército, músico, poeta, contista e cronista. É graduando em história e filosofia pela CESUMAR. Foi condecorado com a medalha militar de honra ao Mérito (A Castanheira) por relevantes serviços prestados na Amazônia durante dois anos e meio, de 1996 a 1999.

Homenageado com o título de Dr. Honoris Causa em Literatura, pelo Centro Sarmathiano de Altos Estudos Filosóficos e Históricos – março 2019 – Rio de Janeiro- RJ. Recebeu a Comenda da paz Nelson Mandela no grau de Comendador pelo CONINTER ARTES – 31 de maio 2019 – IHGB – Rio de Janeiro – RJ.

Membro fundador da “Academia Catarinense de Letras e Artes” (ACLA).  Membro da Academia de Letras e Artes de Florianópolis (ADLA). Membro do “Grupo de Poetas Livres” (GPL) de Florianópolis.  Livros publicados: Voando com as Águias, Infinito Contido, Além do Espelho, Fragmentos d’Alma, Enigmas do Silêncio, Versos Peregrinos, Conselhos da Noite.

Um de seus poemas  aponta uma partida. Pois é,

Partida

Colore a derradeira amarra

das sombras do coração.

Deixa-me partir no silêncio

da alva plenitude.

Que minha ausência

estenda sobre o teu deserto,

o sol que fui e sou

no sopro do acaso

a florescer entre os mitos.

E nossos gestos dentro da noite

não se apaguem

na memória das sombras.

Então minha partida

será triunfal,

no canto das renúncias

dominando o meu destino.