OPINIÃO DE CÉLIO FURTADO: JANEIRO 2020

0
140

 

*Célio Furtado
Engenheiro e professor da Univali
celio.furtado@univali.br

Janeiro está avançando já na sua metade, as praias repletas, os tradicionais engarrafamentos, muitos navios entrando e saindo em nosso porto e uma sensação de prosperidade em nossa cidade. Agora com a experimentação bem sucedida no espaço de evolução dos grandes navios no Rio Itajaí, entramos em um novo patamar de modernidade e eficiência logística. Itajaí está vivendo um grande momento de prosperidade, percebidos pelos analistas especializados, assim como o simples morador que vê sua cidade crescer, sua propriedade valorizada e a certeza de um rumo certo.

Basta irmos ao molhe da praia da Atalaia, ou em outros pontos para observarmos o movimento diário de navios, trazendo e levando muitas mercadorias, sinalizando um período de prosperidade e de otimismo. Itajaí e toda a região litorânea, onde tantos fatos positivos acontecem e que, cada vez mais, se abre a um promissor desenvolvimento do turismo náutico, da construção naval e todo o seu entorno favorável, enquanto uma sólida cadeia produtiva, gerando empregos e atraindo novas tecnologias compatíveis com a  sociedade da informação. De fato, vivemos um novo paradigma no campo da produção, novas tecnologias exigindo uma compreensão do que seja produtividade.

Precisamos de qualificação profissional, jovens que tenham a ambição de aprender e transformar e, para isso, torna-se necessário, estudo, teoria e prática, num processo permanente de experimentação, pois, não podemos nos inibir na busca da excelência profissional. Itajaí está se consolidando enquanto vigoroso polo náutico, isso graças a uma administração municipal exitosa, baseada em uma visão moderna de gestão, acompanhada de muito trabalho e uma democrática interação com a população. Meus cumprimentos aos incansável e visionário Prefeito Volnei Morastoni, um homem estudioso e apaixonado pelo que faz.

Insisto na necessidade de modernizarmos nossa imagem local, ponto de chegada de inúmeros visitantes, provenientes das mais diversas regiões do globo terrestre, trazendo investimento e novas oportunidades de negócios. Itajaí pode e deve estar inserido nesta nova dinâmica mundial, pois é inegável a nossa vocação cosmopolita, exigindo uma nova mentalidade. Ao nível nacional, já observamos uma pequena reação da economia, indicadores de crescimento e da recuperação da confiança, dentro do padrão estabelecido no governo Temer.


 

 



A terapia macroeconômica tem sido acertada no sentido equilibrar as contas nacionais, redução de gastos e a obediência aos limites orçamentários, de fato, não se pode gastar mais do que se arrecada. A inflação continua contida e os juros mais baixos sinalizam uma estabilidade e confiança no sistema.

Porém, a demanda continua fraca, a capacidade da indústria ainda ociosa e o investimento bruto continuam baixos. O modelo econômico nacional não oferece ainda a devida motivação para os grandes investidores que tem encontrado outros mercados mais atraentes e seguros. Sabemos que o capital traz em sua própria definição um forte “aversão aos riscos”, de modo que é fundamental a consolidação de uma um clima de confiança institucional que estimule uma “arrancada nacional”, dentro da plenitude democrática.

Crescer sim, desenvolver sem esquecer os grandes desafios de redução da grande desigualdade social e o número inaceitável de desempregados.

Célio Furtado, nascido em 1955/ Professor da Univali/ Formado em Engenharia de Produção na Universidade Federal do Rio de Janeiro/ Mestre Engenharia de Produção/ Coppe/Ufrj/trabalhou no Sebrae Santa Catarina e Rio de Janeiro. Consultor de Empresa/ Comunicador da Rádio Conceição FM 105.9/ celio.furtado@univali.br

NR: Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores.