Cabo submarino vai ligar diretamente Brasil e os Estados Unidos

0
671

 

 Divulgação/Google
Divulgação/Google

O Monet, cabo submarino de fibra óptica que vai ligar directamente o Brasil e os Estados Unidos, chegou  a Fortaleza, anunciou um dos proprietários do cabo, a companhia de telecomunicações Angola Cables.

O facto constitui um marco importante na estratégia da empresa angolana, uma vez que o cabo vai ser interligado a um outro sistema em construção, o SACS – South Atlantic Cable System, concretizando, deste modo, o objectivo de tornar Angola num “hub” das telecomunicações.

O sistema de cabos submarinos está numa das suas fases mais importantes, que é o lançamento do cabo ao longo do Oceano Atlântico, tendo sido uma primeira parte instalada em Santos e a segunda interligada agora em Fortaleza, na região do Nordeste brasileiro.

Quando estiver concluído, o Monet vai beneficiar os usuários das telecomunicações no Brasil, que passarão a ter rotas alternativas para o acesso aos Estados Unidos e, por esta via, a outros centros de consumo e produção de conteúdos. A construção deste cabo é apenas a primeira fase do projecto que visa tornar Angola num dos hubs das telecomunicações no continente. A companhia angolana está a construir um data center em Fortaleza, duas estações de cabos submarinos e tem em fase avançada a construção do SACS, que deve estar pronto para a comercialização em 2018, segundo Artur Mendes, director comercial e de marketing da Angola Cables.

“Com a instalação do Monet, prevista para Junho do próximo ano, e a conclusão do SACS em 2018, Angola e os demais países africanos terão rotas alternativas para enviar ou aceder a conteúdos que se encontrem na América ou na Europa. Também as diversas companhias que actuam nos dois continentes poderão encontrar dentro da rede da Angola Cables um provedor de serviços de Internet com rotas mais eficientes. É um benefício para o país que se posiciona deste modo como um dos players importantes nas telecomunicações em África. Através dos projectos desenvolvidos por uma empresa angolana, o tráfego de dados e voz entre os mercados americano e africano será directo”, disse Artur Mendes.

O Monet começou a ser instalado no passado mês de Julho em Santos, com aproximadamente quatro mil quilómetros de cabo a serem lançados ao mar, o que representa cerca de 41 por cento de evolução do projecto. Após a ligação do cabo em Fortaleza, dar-se-á início à instalação do ramal que vai ligar Fortaleza (Brasil) e Miami (Estados Unidos), cumprindo deste modo a ligação total do cabo de fibra óptica. No imediato, a Angola Cables será detentora, com outros proprietários do cabo, de um activo que permitirá a prestação de serviços a clientes na América Latina e nos Estados Unidos.

O Monet terá aproximadamente 10.500 quilómetros de cabo de fibra óptica e para a sua instalação trabalham mais de 30 profissionais altamente qualificados, entre eles uma equipa de seis angolanos. Para o lançamento do cabo, trabalham três navios (CS Decisive, CS Sentinel e Saga Badejo). .  (Fonte – http://jornaldeangola.sapo.ao/)