Itajaí – Brasil tem nova embarcação de extração de petróleo

0
326

detroit (1)

O Fundo da Marinha Mercante financiou o projeto de construção do navio Starnav Cepheus, capaz de comportar 5.320 toneladas. O PSV foi construído no estaleiro Detroit Brasil.

A embarcação Starnav Cepheus, entregue no dia 16 de março de 2016, entrou em operação na última semana. A embarcação, do tipo Plataform Supply Vessel (PSV), é voltada ao apoio a atividades de extração de petróleo no mar – apoio offshore. O projeto de construção da unidade foi financiada pelo Fundo da Marinha Mercante (FMM), gerenciado pelo Ministério dos Transportes.
O PSV foi construído no estaleiro Detroit Brasil, situado no polo naval de Itajaí-Navegantes, em Santa Catarina. Essa é a segunda embarcação dessa série, sendo o décimo PSV entregue pelo estaleiro Detroit para a Starnav.
As embarcações desse projeto, modelo PSV 4.500 TPB Fluid Carrier (adaptados para o transporte de fluidos especiais), possuem 90 metros de comprimento, 6,34 metros de calado máximo e capacidade de carga de 5.320 toneladas. A embarcação está com contrato de afretamento celebrado com a Petrobras e irá operar nas bacias de Campos e Santos.
Desde 2011, o Fundo da Marinha Mercante desembolsou R$ 22,1 bilhões no fomento ao transporte aquaviário e à indústria naval brasileira. Os recursos têm contribuído para a renovação e o crescimento da frota de embarcações mercante do país, o fortalecimento da indústria naval, o aumento do transporte por hidrovias, cabotagem e apoio marítimo à exploração de petróleo e gás brasileira.

“Excelência em operação”

Há Quatro anos atuando no mercado offshore brasileiro, a Starnav Serviços Marítimos nasceu com a missão de se tornar uma das principais armadoras de apoio marítimo brasileira, já tendo a Petrobras como principal cliente em suas primeiras atividades. Para Carlos Eduardo Pereira, Diretor Geral da Starnav, a empresa já está na disputa por esta nova fatia de mercado, ofertando o que há de mais moderno e seguro em conceito de embarcações e operação.
“Com o mais alto nível de tripulação, estamos iniciando a operação de Starnav Perseus com seis meses de antecedência ao previsto contratualmente com a Petrobras. Demostrando ao mercado que a Starnav possui, além da excelência em operação, tripulantes e embarcações modernas, um forte compromisso, visando antecipar os prazos contratualmente acordados” – garante Carlos Eduardo.
Segundo Maxwell Souza de Oliveira, diretor geral do estaleiro Detroit Brasil. o foco é investir esforços para atender aos principais clientes, preservando sempre a missão do estaleiro: confiabilidade na construção, prazo e qualidade dos produtos. “Entendemos que isso é o que o mercado espera e necessita, estamos convictos e confiantes em que a Petrobras retomará a contratação das embarcações, brasileiras e, que, em breve, serão confirmadas com a processo da 4a Rodada Offshore, o que será um excelente sinal para o mercado. A Detroit Brasil, dentro deste cenário, está pronta para fazer a sua parte” – conclui Maxwell.
Pertencente ao Grupo Detroit Brasil, a Starnav traz consigo o know how operacional adquirida pelo Grupo Detroit Chile S.A., somada a qualidade e expertise do estaleiro Detroit Brasil, braço de atuação da divisão naval do Grupo Detroit.
Objetivando alcançar neste novo nicho, o mesmo reconhecimento a excelência adquiridos na construção de rebocadores, visa atender também a procura por reparos navais – cada dia mais frequentes – com toda a estrutura e qualidade do estaleiro Detroit Brasil. Com a entrega do Starnav Perseus, o Grupo Detroit Brasil começa a fazer parte da nova fase da indústria naval offshores brasileira.


Fonte: Ministério dos Transportes/Site Detroit



*EDIÇÃO DA REDAÇÃO/ EDITORIAL EDITION
*Edição – Adilson Pacheco
MTB: 0002362/SC
E-mail: adilsonpachecoredacao@gmail.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/adilson.pacheco.75
Facebook: https://www.facebook.com/Regata-News-698702346874230/?fref=ts
Issuu: https://issuu.com/regatanew_sc