Complexo Portuário do Itajaí encerrou  2015 com retração de 9% no volume de contêineres operados

0
420

DSCN5536

 

As retrações físicas de 9% nas operações com contêineres (TEUs) e 11% na tonelagem, verificadas no decorrer do ano,  podem ser creditadas às mudanças de linhas de navios, com o advento de novos players no mercado conteineiro, e às fortes chuvas que provocaram o assoreamento do canal e bacia de evolução do Complexo.


Edição – Adilson Pacheco
adilsonpachecoredacao@gmail.com
Fonte – Joca Baggio/PI
Post- 19/01-11:54


O Complexo Portuário do Itajaí encerrou o exercício de 2015 com retração de 9% no volume de contêineres operados. O volume de TEUs (Twenty-foot Equivalent Unit – unidade internacional equivalente a um contêiner de 20 pés) movimentado no exercício de 2015 foi de 983.76 mil TEUs, ante 1,09 milhão de TEUs, operado em 2014. Em unidades, no ano de referência o Complexo movimentou 587,96 mil contêineres, volume inferior em 11% aos 657.4 mil contêineres operados no exercício anterior.

Slide1

Slide2

Observa-se que o Cais Comercial esteve durante o ano de 2015 com seus dois berços, 3 e 4, em obras de reforço e realinhamento.

Slide3

As retrações físicas de 9% nas operações com contêineres (TEUs) e 11% na tonelagem, verificadas no decorrer do ano, podem ser creditadas às mudanças de linhas de navios, com o advento de novos players no mercado conteineiro, e às fortes chuvas que provocaram o assoreamento do canal e bacia de evolução do Complexo.

Em 2015 o clima teve forte influência do fenômeno El Ninõ – que em Santa Catarina e no Sul do Brasil ocasionou significativo aumento nos volumes de chuva registrados, principalmente nos meses de agosto, setembro e outubro. Fator que comprometeu as operações:

O fato do Complexo operar basicamente produtos acabados e de alto valor agregado, e não commodities, também impactou nos resultados. A conjuntura econômica externa desfavorável do ano também agravou a situação do Complexo. As economias avançadas, mercados emergentes e economias em desenvolvimento tiveram sua previsão de crescimento do PIB reduzidas e os principais parceiros comerciais brasileiros, China e Estados Unidos, também apresentaram um menor dinamismo nas suas economias em 2015.

Slide4

Com relação ao fluxo das cargas, no exercício de 2015 o Complexo do Itajaí acompanhou a evolução do comércio exterior catarinense e foi na contramão dos números da corrente de comércio brasileira e seguiu a tendência da catarinense no ano.

Embora tenha seguido a tendência da Corrente de Comércio Brasileira e apresentado pequena retração, em comparação ao ano anterior, Itajaí continua sendo em 2015 o porto brasileiro que apresentou o maior valor agregado nas cargas operadas.

Slide5

Observamos que as exportações catarinenses fecharam 2015 em US$ 7,644 bilhões, valor 15,8% inferior ao registrado em 2014. Entre os dez principais produtos embarcados no Estado, os maiores recuos foram registrados pela soja (-30,1%), motores e geradores elétricos (-27,6%) e carne suína (-24,7%). O frango – principal produto exportado pelo Estado e pelo Complexo Portuário, que é o segundo maior exportador da mercadoria – teve recuo de 16,2% na mesma comparação.

Apesar do resultado positivo da balança brasileira, 2015 foi um ano de queda das vendas do Brasil para o exterior. As exportações registraram retração de 15,01% na comparação com 2014.

Nas importações, a queda foi de 25,2%. O superávit da balança comercial deveu-se à queda das importações em ritmo mais acentuado que as exportações. O país desacelerou a compra de bens no exterior devido a fatores como a queda na atividade econômica e o dólar em alta.

Slide6

Slide7

Destaques de 2015:


 

· Utilização do Centro Comercial Portuário na regata Volvo Ocean Race em Itajaí, de 03 a 19 de abril e na Regata Transat Jacques Vabre de 08 a 22 de novembro de 2015.

· Execução das obras de reforço e retificação dos Berços 3 e 4, com investimento em 2015 de R$ 110 milhões e investimento total de R$ 160 milhões, por meio de convênio com a Secretaria de Portos da Presidência da República (SEP).

· Conclusão do processo licitatório das obras da primeira etapa da nova bacia de Evolução do Complexo Portuário, pelo Governo do Estado, em 16 de março, no valor de R$ 104 milhões.

· Projeto de dragagem emergencial do canal de acesso e bacia de evolução do Complexo, a ser executado pela Secretaria de Portos da Presidência da República (SEP), com orçamento de R$ 65 milhões.

· Restauro do antigo prédio da Inspetoria do Porto de Itajaí.

· Inauguração da primeira etapa da implantação do Complexo Náutico Ambiental (Marina de Itajaí), em 21 de novembro, com investimentos privados de R$ 30 milhões.

· Liberação do licenciamento ambiental para o início das obras da primeira etapa da nova bacia de evolução, em novembro.

· Atracação de 29 navios no Terminal de Passageiros Guilherme Asseburg nos meses de janeiro, fevereiro, março, abril, novembro e dezembro de 2015, com a movimentação de 30.885 passageiros, sendo 16.045 embarques e 14.921 desembarques.