Velejadores do Brasil estão no Mundial Junior da Classe Snipe 2024

0
174

Competição Internacional terá primeiras regatas nesta quarta-feira (3), em Miami, nos Estados Unidos (EUA)

A flotilha do Brasil está pronta para a primeira competição Internacional de 2024. Com as duplas João Cardoso e Luiz Guilherme Sant’anna, Lucas Sant’anna e Eduardo Magalhães, Newton Passos e Joaquim Fernandez, Bernardo Martins e Antonio Gandolpho, o time verde e amarelo veleja em Miami (EUA) para disputar o Mundial Junior da Classe Snipe, que será realizada entre os dias 3 e 7 de janeiro, no Coconut Grove Sailing Club.

A raia de Miami terá 19 países e 46 barcos em busca do pódio. Além das duplas brasileiras, os fãs de Snipe poderão acompanhar Erick Scheidt, filho do ídolo nacional Robert Scheidt, que estará representando a Lituânia, país de sua mãe. Luiz Felipe Amaral, conhecido como Pipe, também defenderá a bandeira da Lituânia.

“Estamos preparados e queremos ser consistentes! Fazer uma boa largada e conseguir um bom contra-vento para manter uma posição entre os 10 e seguir até o final da prova”, explicou Newton Passos, velejador do Brasil.

“Na preparação tivemos um vento rondando, então a expectativa para hoje é de vento constante. A questão do vento rondando proporciona o “fator sorte”, mas chegamos prontos para qualquer desafio”, finalizou Joaquim Fernandez, atleta do Brasil.

O último título do Brasil no Mundial Junior foi levantado pelo timoneiro Gustavo Abdulklech e o proeiro Leonardo Motta, em 2019, no Iate Clube do Rio de Janeiro (RJ).

Erick Scheidt é campeão do Orange Bowl no ILCA 4 

Antes de iniciar o Mundial de Snipe, Erick Scheidt, filho do medalhista olímpico Robert Scheidt, ganhou a medalha de ouro no IlCA 4 no Orange Bowl, em Miami (EUA). Com mais de 85 anos de tradição, a Orange Bowl organizou sete regatas, com 56 velejadores participantes.

Erick (LTU) levou a medalha de ouro, enquanto David Coates (USA) ficou com a prata e fechando o pódio Davide Bazzoni (EUA) garantiu o bronze.

Apoio à vela Jovem

A vela brasileira tem como destaque o Núcleo de Base do programa da Confederação Brasileira de Vela – CBVela junto ao Ministério do Esporte pelo Convênio 920223/2022.

O projeto ajuda no fomento à modalidade desde o ano passado. Sede da Rio 2016 e de outros grandes eventos da vela, a Marina da Glória, na capital fluminense, recebe adolescentes entre 13 e 17 anos para treinos visando eventos nacionais e internacionais da Vela Jovem. Outros campings de treinamento foram realizados no Clube Naval Charitas, em Niterói (RJ).

O trabalho leva jovens atletas a se aperfeiçoarem na modalidade, com o propósito de levá-los ao alto rendimento, incluindo participações em classes olímpicas e pan-americanas.

Sobre a CBVela

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.

Foto: Divulgação