SSL Gold Cup: Copa do Mundo de Vela começa na Espanha

0
134

Copa do Mundo da Vela é disputada nas Ilhas Canárias e Brasil estará na fase final

As primeiras regatas da SSL Gold, a Copa do Mundo da Vela, começaram nesta sexta-feira (10) no Real Club Náutico de Gran Canaria, na Espanha. O Brasil só entra na fase de oitavas-de-final e terá o bicampeão olímpico Robert Scheidt no comando ao lado de Martine Grael e outros nomes de peso.

O evento promoveu sua cerimônia de abertura na quinta-feira (9) junto com o sorteio dos grupos. A chave 1 ficou com Taiti, Bulgária, Peru e Eslovênia. No grupo 2 estão: Portugal, Cuba, Estônia e Chile.  No 3 disputam as vagas Bermuda, Austrália, Malásia e Ucrânia. Por fim, o primeiro mata-mata tem uma chave com Omã, República Tcheca, África do Sul e Lituânia.

Serão quatro grupos de quatro países, onde os dois primeiros colocados de cada um passam para a próxima fase e o sistema se repete até 1/32 de final. A estreia do SSL Team Brasil será na terça-feira (21). A decisão será em 3 de dezembro.

O brasileiro Ricardo Navarro será o chefe dos árbitros, função que exercerá também nas regatas olímpicas de Paris 2024

Assista ao vivo as regatas em https://www.youtube.com/@Starsailors

“Há seis anos, nas Bahamas, o conceito da SSL Gold Cup foi apresentado, baseado na Copa do Mundo de Futebol, mas na vela. Nação contra nação, com as lendas da vela competindo pelo orgulho nacional em um barco de quilha grande”, disse o diretor da regata, Paul Hutton-Ashkenny. ”Nos seis anos que se seguiram, surpreendentes 56 países abraçaram a visão antes mesmo de uma única regata ser disputada.

O programa da competição prevê um total de 66 provas, que ocorrerão na costa de Las Palmas e todos os times terão o mesmo veleiro para comandar, que são os SSL 47. A disputa na capital das Ilhas Canárias  será transmitida para todo o mundo em diversos formatos e com uma audiência televisiva estimada em 10 milhões de pessoas em todo o mundo.

“Este é um formato totalmente novo, então há muita incerteza. Nenhuma equipe treinou anteriormente nos barcos para esta regata, e a maioria das equipes inclui velejadores altamente qualificados, o que significa que a competição será muito acirrada”.

“A equipe italiana inclui vários velejadores excepcionais familiarizados com a classe RC44, então eles estão familiarizados com esse tipo de barco. A Eslovênia é outra equipe forte, assim como o Brasil e a Argentina, ambos com equipes experientes na classe. O evento será competitivo e divertido. É a primeira vez que é organizado, então vamos ver como será”, contou Luís Doreste, comandante do time espanhol.

O bicampeão olímpico Robert Scheidt convocou a equipe para as regatas na ilha espanhola e o grupo viaja na semana que vem à ilha.

A tripulação terá nomes de peso da vela nacional como a bicampeã olímpica Martine Grael e os campeões mundiais de Snipe Gabriel Kieling e Gabriel Borges, além do velejador André Fonseca Bochecha, que fez três voltas ao mundo. Vestem a camiseta verde e amarela também Henry Boening, Juninho de Jesus, Mário Tinoco e Alfredo Rovere.

As novidades em relação à última convocação para os treinos da Suíça em 2022 são as entradas de Pedro Trouche, Gabriel Kieling e Henrique Gomes. O atleta olímpico Joca Signorini fará uma cirurgia e não poderá fazer parte do time como tático, função que será assumida por Martine Grael. Já Kahena Kunze estará na SailGP.

Com semelhança das principais Copas do Mundo em outros esportes, a SSL Gold Cup será um evento de igualdade de oportunidades com barcos SSL47. O barco brasileiro ganhou em 2022 o patrocínio da Sertrading, uma das maiores empresas de comércio exterior do país, e da Subsea 7 S.A., que apoiarão o time. Além da marca de mochilas e equipamentos para atividades outdoor Allcatrazes.

A união entre Sertrading e Subsea 7 S.A com a Seleção Brasileira de Vela foi idealizada por Bruno Prada, companheiro de Robert Scheidt nas medalhas de Pequim 2008 e Londres 2012, e CEO do barco brasileiro.

Confira o ranking completo em https://www.starsailors.com/ranking.

Sobre a SSL Gold Cup

A SSL Gold Cup reúne desde seu início 56 nações entre os membros da World Sailing para coroar a melhor nação da vela a cada dois anos. Em um esporte mecânico em que a corrida pela tecnologia pode atrapalhar a corrida pela glória, a SSL busca uma competição igualitária, em que o talento dos velejadores está na vanguarda, e os campeões se tornam heróis inspiradores de novas gerações. A SSL é um evento especial da World Sailing desde 2017.

Como na Copa do Mundo de futebol, as primeiras rodadas de qualificação selecionam os times que avançam para as fases eliminatórias. Todas as regatas são disputadas com flotilhas de quatro barcos em cada, até as quartas de final. As equipes serão colocadas em chaves, com os oito primeiros colocados garantidos nas quartas-de-final.

Duas flotilhas de quatro competem nas quartas-de-final para selecionar as quatro equipes que participam da única regata da Grande Final. O vencedor da Grande Final será coroado como a Melhor Nação da Vela. A SSL criou um formato inovador. E os fogos de artifício ao final do evento prometem dar um desfecho dramático para esta incrível competição global.

Mais informações em https://goldcup.starsailors.com/

Foto: Gilles Moreles