Projeto Grael faz 25 anos

0
200

O Projeto Grael completa 25 anos nesta sexta-feira (18) com a marca de quase 20 mil alunos atendidos e 1.500 pessoas inseridas no mercado de trabalho. Sediada em Niteroi (RJ), a instituição foi fundada em 1998 pelos medalhistas olímpicos Lars Grael, Torben Grael e Marcelo Ferreira. É o projeto social ligado a esportes mais antigo do país é referência na formação de atletas, profissionais e cidadãos.

A ONG atende gratuitamente crianças e jovens entre 9 e 29 anos em esportes como Natação, Canoagem e Vela. Além do Esporte Educacional e Formação Ambiental, o Projeto Grael oferece aulas náuticas para preparar profissionais especializados em Capotaria, Carpintaria, Fibra de Vidro, Mecânica de Motor Diesel, Mecânica de Motor de Popa e Eletroeletrônicos para Barcos.

A instituição também disponibiliza biblioteca, aulas de educação ambiental e inclusão digital para todos os alunos, além das aulas de marcenaria para crianças. A sede conta 3.300m2 de terreno, e prédio principal de 660m2, em Jurujuba.

”É uma data relevante e expressiva! Completar um quarto de século de um projeto social, com quase 20.000 jovens beneficiados, é algo que dá muitíssimo trabalho e preocupação, mas também uma satisfação difícil de explicar. Poder dar oportunidades às pessoas nos faz um bem igualmente muito grande”, disse o bicampeão olímpico Torben Grael.

Dados do Projeto Grael indicam que o trabalho resultou em 52% de inserção no mercado trabalho, 80% dos beneficiários identificam que o projeto promoveu sua cidadania, 77% das pessoas se sensibilizaram em preservação ambiental e 91,4% acreditam que os valores náuticos desenvolveram habilidades sócio emocionais para vida deles.

Os interessados em apoiar ou patrocinar podem acessar o site — https://projetograel.org.br/patrocinio/. Até hoje, mais de 50 empresas estiveram ou estão ligadas ao Projeto Grael desde sua fundação.

”Nossos jovens aprendem a nadar, aprendem a remar, a velejar e a andar de canoa. Queremos também formar cidadãos, capacitados para muitos segmentos. Temos muito orgulho disso, de poder encaminhar essas pessoas. A gente mantém uma rede náutica educativa. É bacana a gente ver isso surgir aqui no Brasil”, contou Lars Grael.

Projeto que deu certo

A atual gestão do Projeto Grael é presidida por Jônatas Gonçalves, que começou sua história no esporte pelo instituto em Niterói (RJ). O profissional, que também é um dos Dirigentes da CBVela – Confederação Brasileira de Vela e atual Presidente reeleito da FEVERJ – Federação de Vela do Estado do Rio de Janeiro, entrou com seu irmão Samuel Gonçalves, que se tornou Campeão Mundial ao lado de Lars Grael na classe Star em 2015.

”O Instituto Rumo Náutico – Projeto Grael está completando duas décadas e meia de transformações positivas em nossa sociedade. Só tenho o que agradecer, são muitos agradecimento com o máximo de carinho e admiração possível aos fundadores, conselheiros, colaboradores, patrocinadores e alunos que juntos produzem milagres diários nas ações de nossa entidade”.

”Somos literalmente uma Fábrica de Realização de Sonhos através do Esporte a Vela, produzindo cidadania e profissionalização com qualidade e de maneira ininterrupta ao longo dos últimos 25 anos.”, destacou Jônatas Gonçalves.

As primeiras aulas de vela dos irmãos Gonçalves foram via Projeto Grael, sem contar as noções básicas de marinharia e construção naval. Cada um escolheu um lado no mundo náutico: Jônatas virou dirigente e Samuel um proeiro e treinador de mão cheia!

”A minha vida se resume em antes e depois do Projeto Grael. Foi um divisor de águas! Ampliei meu círculo de amizades, tive uma visão de mundo ainda maior, ganhando experiência internacional e uma profissão”, contou Samuel Gonçalves.

As inscrições para o Projeto Grael abrem semestralmente, geralmente nos meses de janeiro e junho. As datas exatas são publicadas nas redes sociais da entidade @projetograel.

Sobre a CBVela

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.