Scheidt é só elogios à Semana de Vela de Ilhabela

0
140
Robert Scheidt, o maior medalhista olímpico do Brasil, comemora a 50ª edição da Semana Internacional de Vela de Ilhabela, um evento no qual ele participa desde os anos 80. Com cinco pódios, incluindo duas medalhas de ouro, duas de prata e uma de bronze, Scheidt é uma referência na modalidade. As regatas da Semana Internacional de Vela de Ilhabela acontecerão de 22 a 29 de julho no Yacht Club de Ilhabela (YCI), no litoral norte paulista, e são esperados mais de 120 barcos. Scheidt destaca a importância do evento, que ele vem participando desde sua juventude, quando competia na classe Optimist na Semana de Monotipos. Ele já disputou a SIVI no oceano diversas vezes, vencendo duas vezes. Em 2011, conquistou a primeira vitória com o HPE Atrevido, tendo a bordo Fábio Bocciarelli, Marina Bocciarelli e seu irmão, Thomas Scheidt. Na mesma classe e ano, Martine Grael, ainda adolescente na época, ficou em terceiro lugar com o Atik. No ano passado, Scheidt teve um destaque especial na Semana Internacional de Vela de Ilhabela ao ser convidado para ser a figura principal no Caballo Loco, barco do campeão da classe C30 de 2022, Mauro Dottori. Scheidt afirma que a SIVI é o evento mais importante de vela oceânica da América Latina e reúne a comunidade da vela brasileira, sul-americana e mundial. Para ele, participar da Semana Internacional de Vela de Ilhabela é fundamental para a formação de velejadores no país, pois as regatas são disputadas em condições diversas e os percursos são montados em diferentes áreas, incluindo o Canal Sebastião, alto-mar e a Regata 100 anos – Atrevida por Boreste – Marinha do Brasil, uma prova de longa distância que marca o início do calendário da edição de 2023. A Semana Internacional de Vela de Ilhabela é um evento de prestígio que oferece oportunidades para velejadores competirem em diversas classes, além de promover atividades culturais e sociais, como shows, exposições e palestras. A competição começa no dia 23 de julho com a Regata 100 anos – Atrevida por Boreste – Marinha do Brasil, uma travessia de mais de 50 milhas náuticas ao redor da ilha. Durante a semana, as regatas serão realizadas de acordo com as condições de mar e vento, podendo ocorrer no Canal de São Sebastião ou em outras áreas da ilha. Foto: Fred Hoffmann