CEO da Fórmula E destaca cultura e vibração como diferenciais do Julius Baer São Paulo E-Prix

0
143
Jamie Reigle
Jamie Reigle é o CEO da Fórmula E

O Carnaval brasileiro empolgou os dirigentes do Campeonato Mundial ABB FIA Fórmula E, que desembarca pela primeira vez no Brasil neste final de semana, com o e-prix de São Paulo. Um eles é Jamie Reigle, CEO da categoria desde 2019 e com um histórico de sucesso em cargos executivos.

O canadense estará atento a todos os movimentos do evento que acontece neste sábado (25), quando 22 pilotos e 11 equipes entrarão em cena no circuito montado no Sambódromo do Anhembi para uma experiência que envolve competição e sustentabilidade.

Reigle chegou à Fórmula E após deixar o cargo de vice-presidente executivo de operações comerciais no Los Angeles Rams, franquia que disputou o último Super Bowl (decisão da NFL).

Antes disso, passou uma década como executivo sênior do Manchester United, onde atuou como membro do conselho de administração, supervisionou a atividade comercial global, lançou as operações do clube na Ásia-Pacífico e liderou a oferta pública inicial da empresa em ações na Nova York Stoke Exchange.

“É muito especial estarmos pela primeira vez no Brasil. Neste fim de semana, é claro que a corrida será o foco principal e isso é onde realmente colocamos a ênfase desde que chegamos ao mercado pela primeira vez. Mas com o tempo fizemos mais eventos culturais e esse foco não será diferente aqui”, destacou o executivo, satisfeito com o acolhimento da Fórmula E no Carnaval de São Paulo, em fevereiro.

“No México, por exemplo, tivemos shows e DJs. São Paulo tem o segundo maior carnaval do mundo. Nós realmente vamos abraçar isso na corrida, essa cultura e vibração dos artistas e realmente trazer isso para a categoria. Não tivemos algo assim no grid antes e então estamos muito empolgados, como parte do nosso pacote de entretenimento para os fãs locais e todos os envolvidos”, afirmou Reigle.