Vela Brasileira define equipe para Jogos Sul-Americanos 2022

0
31

A Confederação Brasileira de Vela – CBVela confirmou neste domingo (22) os oito atletas convocados para defender o país nos XII Jogos Sul-Americanos de Assunção 2022, que serão realizados em outubro deste ano.

Os representantes foram escolhidos após avaliação técnica realizada pelo Conselho Técnico de Vela da entidade. A inédita etapa de Arraial do Cabo (RJ) da Copa Brasil de Vela de Praia, que chegou ao fim na semana passada, também serviu como base para a formação do time.

Nas águas de Encarnación estarão Felipe Fraquelli – ILCA 7 Masculino, Isadora Dal Ri – ILCA 6 Feminino, José Irineu e Giovana Simas – Snipe Misto, Erick Carpes – Sunfish Masculino, Gabriella Kidd – Sunfish Feminino, Giovanna Prada – iQFoil Feminino e Guilherme Plentz – iQFoil Masculino.

As regatas dos Jogos Sul-Americanos serão de 2 a 6 de outubro. Encarnación foi escolhida como sede da vela pelo Comitê Organizador Paraguaio pelas características do Rio Paraná. O objetivo da seleção é maximizar o potencial de obtenção de medalhas da equipe brasileira de Vela Jovem nos Jogos Sul-Americanos de Assunção, bem como o desenvolvimento efetivo do talento e conhecimento da modalidade nos atletas.

A Equipe Brasileira de Vela Jovem conta com atletas que estão conseguindo bons resultados em regatas internacionais e outros que estão ganhando espaço no cenário nacional mesmo com pouca idade, caso de Erick Carpes, de apenas 16 anos.

”Não esperava participar dos Jogos Sul-Americanos com apenas 16 anos. Será um grande desafio para mim porque o Sunfish é  um barco diferente e meu objetivo é chegar dominando muito bem o veleiro para ter chances de medalha para o Brasil”, contou o gaúcho Erick Carpes.

Na Copa Brasil de Vela de Praia, o representante do Veleiros do Sul foi campeão na ILCA 6 e ganhou o direito de correr o Sul-Americano na Sunfish, um barco similar à nova versão olímpica do Laser. Seu companheiro de equipe, Felipe Fraquelli foi o vencedor na ILCA 7, essa sim no calendário de regatas no Paraguai. ”O nível estava bem alto, ganhei a vaga no último dia! Minha expectativa é boa e espero representar o Brasil muito bem”, contou Felipe Fraquelli.

Na iQFoil, o também gaúcho Guilherme Plentz se deu bem em Arraial do Cabo (RJ) e agora conta as horas para a chegada do Sul-Americano.  “A classificação foi muito legal, eu e meu treinador estamos fazendo um trabalho contínuo, acho que esse campeonato foi um ponto de virada, ninguém acreditava no nosso trabalho, conseguir voltar ao topo no sub-23, isso me deixou muito feliz”, explicou o gaúcho Guilherme Plentz.

O velejador, que divide os treinos com a prancha e a vela oceânica no Inaê Sailing Team, vai intensificar os treinos para brigar por medalha no Paraguai. ”Agora é focar para os próximos torneios, essa semana já voltei a treinar para disputar uma medalha lá e será importante para o meu ano”.

A competição em Arraial do Cabo (RJ) foi organizada pela Confederação Brasileira de Vela e teve apoio da Prefeitura de Arraial do Cabo e as suas Secretarias de Governo, Eventos, Esporte e Lazer, Turismo, Ambiente e Saneamento, Fundação do Meio Ambiente e Associação de Meios de Hospedagem de Arraial do Cabo (AMHAR).

Equipe Brasileira de Vela

Felipe Fraquelli – ILCA 7 Masculino

Isadora Dal Ri – ILCA 6 Feminino

José Irineu – Giovana Simas – Snipe Misto

Erick Carpes – Sunfish Masculino

Gabriella Kidd – Sunfish Feminino

Giovanna Prada – iQFoil Feminino

Guilherme Plentz – iQFoil Masculino

Sobre a CBVela

A Confederação Brasileira de Vela – CBVela é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.

Foto: Gabriel Heusi | CBVela