CBVela leva treinadores para competições de ponta

0
23

A CBVela – Confederação Brasileira de Vela esteve presente com treinadores oficiais nos três campeonatos envolvendo classes olímpicas realizados nos últimos 15 dias no Iate Clube do Rio de Janeiro, no Rio de Janeiro (RJ).

A entidade que rege à modalidade no Brasil destacou o uruguaio Juan Sienra e o brasileiro Henry Boening para orientar a nova geração da vela durante Campeonato Centro & Sul Americano das Classes ILCA (antiga Laser), Semana Internacional de Vela do Rio de Janeiro e Campeonato Centro & Sul Americano da Classe ILCA.

Mais de 500 participantes estiveram nas regatas na Baía de Guanabara nos três eventos. Categorias como 420, 29er e Optimist também receberam atenção dos treinadores oficiais da CBVela.

”Ainda bem que estamos voltando a ter campeonatos numa certa normalidade, seguindo os protocolos de segurança. Isso faz bem para os velejadores tanto físico como mental nesse momento de pandemia, que ainda nos assola, falando mais específico na classe ILCA antiga classe Laser, onde sempre tivemos bons representantes”, disse Henry Boening, o Maguila.

”Aparentemente vamos ter um período um pouco difícil, pois estamos saindo de uma geração muito forte que já passou dos 40 anos e onde faltou uma renovação após essa geração”.

Henry Boening se referiu à geração de Robert Scheidt, que rendeu três medalhas olímpicas na Laser, sem contar os pódios em mundiais e pans. Outro nome que está em final de ciclo na categoria é o catarinense Bruno Fontes.

”Hoje temos uma turma nova com vontade mas ainda no começo de trabalho, ainda com menos de 18 anos. Tínhamos antigamente a fabrica aqui no Brasil, onde com isto facilitava a compra e baixa o custo dos barcos, depois tivemos aquele período curto do Dólar e Euro baixos, que ainda deu fôlego na classe”, completou Maguila.

Para a CBVela, os trabalhos de renovação são fundamentais para que a vela mantenha sua tradição em eventos, como as 19 medalhas em Jogos Olímpicos. Alguns resultados já aparecem como o inédito título de Alex Kuhl (Ilhabela) no Mundial de Optimist 2021.

”Agora vai haver uma renovação natural, e é necessário começar a trabalhar, desde já, no intuito de dar canja e qualificação técnica para os pretendentes a vaga olímpica. Essa vaga poderá ser um grande desafio, por isso que o trabalho deve começar imediatamente”, contou Ricardo Baggio, o Kadu, assessor da diretoria de vela do ICRJ. ”Os Campeonatos Centro & Sul Americanos das Classes ILCA 6 e 7 sem dúvida foram os primeiros eventos olímpicos pós-Tóquio 2020”.

A entidade conta com os programas de Vela Jovem e Academias em todo País. ”Vimos uma melhoras técnica e estamos confiantes, com velejadores muito bem preparados, não apenas para vaga olímpica, mas para medalha. Vamos colocar não apenas um Robert, mas vários na disputa”, explicou o treinador Juan Sienra.

A próxima Copa Brasil de Vela Jovem vai definir a Equipe Brasileira para o Mundial da Juventude de 2021, que será em Omã.

Próximos eventos

A CBVela – Confederação Brasileira de Vela fará a IX Copa Brasil de Vela entre os dias 11 e 17 de outubro, em Ilhabela (SP). A competição será sediada na Escola de Vela Lars Grael e ocorre paralelamente a VII Copa Brasil de Vela Jovem, também nas mesmas datas.

Os campeonatos são organizados pela CBVela em parceria com a Prefeitura de Ilhabela, a Escola de Vela Lars Grael e a Federação de Vela do Estado de São Paulo e têm o Bradesco como principal apoiador.

Passado o ciclo das Olimpíadas de Tóquio 2020, maior do que o normal devido à pandemia, a competição mais importante da vela brasileira de barcos monotipos volta mais uma vez a Ilhabela, a capital da vela no país.

A Copa Brasil de Vela terá a disputa nas classes Olímpicas (2024), Pan-Americanas (2023) e nas classes convidadas: 4.7, Finn, Dingue, Star e Hobie Cat. Já a Copa Brasil De Vela Jovem contará com a participação das classes confirmadas no Mundial da Juventude 2021: Bic Techno 293+, Laser Radial, 420 Aberto e Fem, 29er e HC 16 com Balão.

Para todas as classes convidadas o evento consistirá em uma série única com um número programado de regatas por classe. As classes Olímpicas, Panamericanas e Jovem têm 11 regatas programadas. Formula Kite, iQFOiL, 49er, 49er FX e 29er com 15 regatas programadas. E finalmente Dingue, Hobie Cat e Star 16, com 8 regatas programadas. Os percursos serão no formato barla-sota, trapezoidal, triângulo e slalom.

As inscrições para a IX Copa Brasil de Vela estão abertas no link abaixo, disponibilizado pela organização do evento. Após o pagamento das taxas, a confirmação de inscrição deve ser feita na Secretaria no local do evento entre os dias 10 e 13 de outubro.

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeo0flH39vjq5Weg5gnCEmCOEtTUzVNMpzFBzK_HbT2OFIhlw/viewform

Sobre a CBVela

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

Tem o Bradesco como patrocinador oficial, e o Grupo Energisa como parceiro oficial e patrocinador da Vela Jovem. A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: sete. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.

Foto: Fred Hoffmann