Presidente da PAB assume direção de polo aquático da CBDA

0
43

A partir do mês de abril de 2021, o presidente da Liga Brasileira Polo Aquático (PAB), Alessandro Moscal Checchinato será também o diretor responsável pela modalidade na Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), assumindo a vaga de João Santos, que exerceu a função por quase quatro anos.

O principal objetivo da gestão de Alessandro Checchinato será ampliar a pratica do polo aquático entre as mulheres, implementar as categorias de base dentro e fora do eixo Rio e São Paulo e elaborar um plano estratégico da modalidade para os próximos 12 anos. Mesmo com a mudança, a CBDA e a PAB continuam com suas respectivas funções preservadas.

A Confederação segue responsável pelas seleções brasileiras, arbitragem e Divisão II. Já a PAB pelas competições das categorias de base e da divisão principal, que incluem a Liga e o Open.

”A relação entre as entidades se fortificou desde que o Luiz Coelho e Renato Cordani assumiram a direção da CBDA, e está melhorando cada vez mais. É natural que a tendência seja uma aproximação maior entre as entidades, sendo o presidente da PAB o diretor de Polo Aquático na CBDA”.

”O Polo Aquático só tem a ganhar quando duas entidades grandes como a CBDA e a PAB estão alinhadas trabalhando em prol da modalidade”, disse Alessandro Moscal Checchinato.

Com 49 anos e experiência dentro e fora das piscinas no polo aquático, o dentista e ex-jogador de polo aquático por Jundiai Alessandro Moscal Checchinato reconhece que terá bastante trabalho em função da crise econômica e sanitária no Brasil.

”A paralisação das competições pela pandemia e a desvalorização cambial decorrente da piora da economia aumentaram exponencialmente as dificuldades não apenas no polo aquático, mas em todas as modalidades esportivas”.

”Por outro lado, estou confiante que posso contribuir para o polo aquático continuar crescendo em todas as regiões do País, dando assim continuidade ao trabalho que o João Santos vinha fazendo”.

Em carta aberta publicada no site da CBDA, João Santos agradeceu a todos que o ajudaram na gestão passada.

”Sou muito grato também ao apoio e paciência das pessoas que colaboraram de forma incansável e, muitas vezes voluntária, e à toda comunidade, nesses anos de transição, que não foram fáceis, mas que certamente valeram a pena! Fiz o que consegui”.

”Agora é hora de novas ideias, nova energia, nova gestão, pois, acredito nessa oxigenação como fator fundamental de progresso do esporte. Desejo toda a sorte à nova gestão”, disse João Santos.

Sobre a PAB

A Liga Brasileira de Polo Aquático (PAB) foi criada com o objetivo de difundir a modalidade no Brasil. Para isso ela busca o protagonismo de clubes, atletas e técnicos com foco no fomento do esporte no médio e longo prazo, evidenciando a visão coletiva que representa os interesses do polo aquático.

A Liga Brasileira de Polo Aquático foi fundada com a participação de dez clubes em março de 2016: Club Athletico Paulistano (SP), Clube Jundiaiense (SP), Clube Paineiras do Morumby (SP), Clube de Regatas do Flamengo (RJ), Esporte Clube Pinheiros (SP), Tijuca Tênis Clube (RJ), Fluminense Football Club (RJ), Clube Internacional de Regatas (SP), Serviço Social da Indústria – SESI-SP (SP) e Associação Brasileira “A Hebraica” de São Paulo.