E.C. Pinheiros vence Brasil Open de Polo Aquático no feminino

0
17

O time feminino E.C. Pinheiros conquistou o título do Brasil Open de Polo Aquático neste sábado (21), na Arena ABDA, em Bauru (SP).
A equipe do técnico Ives Alonso venceu a competição organizada pela Liga Brasileira de Polo Aquático (PAB) com 100% de aproveitamento e 78 gols marcados e apenas 26 sofridos em cinco partidas.

Na final, o ECP confirmou seu favoritismo e não tomou conhecimento das meninas da ABDA ganhando o duelo por 15 a 4.

As duas equipes se enfrentaram na fase inicial com vitória das meninas da capital paulista. A medalha de bronze ficou com o Flamengo, que bateu o SESI-SP por 14 a 8.

A conquista em Bauru (SP) representou o terceiro título do E.C. Pinheiros do Brasil Open de Polo Aquático desde que a PAB chancelou as competições da modalidade: 2018, 2019 e 2020.

”Não imaginava que a gente poderia ganhar dessa maneira contra a ABDA, que foi a que mais treinou. Nesse momento de pandemia, com tanta incerteza, o polo aquático voltou a festejar. Esperamos que em 2021 tenhamos mais jogos”, contou Ives Alonso.

Mais de um ano fora das piscinas, o E.C. Pinheiros foi um dos últimos times a voltar aos treinos pós-pandemia de COVID-19. ”No começo foi bem estranho ficar tanto tempo sem jogar, perde ritmo. Mas com o passar dos jogos ganhamos ritmo e terminamos com o título. Nosso time tem muita experiência com jogadoras que foram para a Olimpíada Rio 2016”, disse Izabella Chiappini.

A grande estrela do campeonato foi também a vice-artilheira do Brasil Open com 23 gols. A flamenguista Samantha Ferreira anotou 24 gols.

”Infelizmente ficamos fora das finais, que era o nosso objetivo. Mas trabalhamos para ficar em terceiro. Estou feliz pelos prêmios individuais de artilheira e seleção do campeonato. Vamos seguir trabalhando para ganhar o título ano que vem”, contou a flamenguista Samantha Ferreira.

A diretoria da Liga Brasileira de Polo Aquático (PAB) aprovou a competição feminina, que teve cinco times. Todas as atletas foram testadas na chegada à Arena ABDA antes do campeonato e ficaram isoladas para evitar contaminação.

”O nível técnico do campeonato foi surpreendente, mesmo com a projeção de uma final entre ECP e ABDA. As meninas mostraram muita força de vontade e dedicação na piscina. O polo aquático feminino vai crescer ainda mais”, explicou Alessandro Moscal Checchinato, presidente da PAB.

Masculino

A final do Brasil Open de Polo Aquático 2020 será entre SESI-SP e E.C. Pinheiros neste domingo (22), a partir de 11h30 na Arena ABDA, em Bauru (SP).

O clássico entre as equipes de São Paulo foi definido após as semifinais deste sábado (21), na competição promovida pela Liga Brasileira de Polo Aquático (PAB).

Será a reedição da finalíssima do ano passado vencida pelo time da Vila Leopoldina, que está com 100% de aproveitamento.

A disputa do bronze será entre Flamengo e Fluminense, que venderam caro as derrotas nas semifinais.

As partidas decisivas podem ser assistidas pela página oficial da PAB no Facebook — https://www.facebook.com/ligapoloaquaticobrasil ou pela TV ABDA.

O ECP teve um jogo duro contra o Flamengo desde o início do primeiro quarto, onde as defesas conseguiram anular os ataques.

Mas o time de Roberto Chiappini reverteu uma pequena desvantagem no final e saiu com a vitória por 11 a 9 sobre os cariocas. O Pinheiros segue como a defesa menos vazada do torneio.

Na outra semifinal, o Fluminense quase tirou a invencibilidade do SESI-SP, atual campeão do Brasil Open, em um jogo lá e cá.

No entanto, os paulistas foram mais precisos no minuto final e saíram com a vitória por 12 a 11.

Sobre a PAB

A Liga Brasileira de Polo Aquático (PAB) foi criada com o objetivo de difundir a modalidade no Brasil. Para isso ela busca o protagonismo de clubes, atletas e técnicos com foco no fomento do esporte no médio e longo prazo, evidenciando a visão coletiva que representa os interesses do polo aquático.

A Liga Brasileira de Polo Aquático foi fundada com a participação de dez clubes em março de 2016: Club Athletico Paulistano (SP), Clube Jundiaiense (SP), Clube Paineiras do Morumby (SP), Clube de Regatas do Flamengo (RJ), Esporte Clube Pinheiros (SP), Tijuca Tênis Clube (RJ), Fluminense Football Club (RJ), Clube Internacional de Regatas (SP), Serviço Social da Indústria – SESI-SP (SP) e Associação Brasileira “A Hebraica” de São Paulo.