Brasileiro da Classe C30 em Ilhabela começa sem vento

0
17

Depois da primeira etapa em Florianópolis, o IX Campeonato Brasileiro da Classe C30 seria retomado nesta quinta-feira (19) em Ilhabela, mas as condições do tempo impediram. Choveu e não ventou praticamente o dia todo na Capital Nacional da Vela. As regatas que definirão o barco campeão de 2020 serão disputadas até domingo (22) se o vento permitir.

O Caballo Loco lidera após vencer o Circuito Oceânico Ilha de Santa Catarina, em fevereiro. A seguir vêm, Kaikias Via Itália, Loyalty e Zeus. As regatas de sábado e domingo também serão válidas pela XX Copa Suzuki – Circuito Ilhabela de Vela Oceânica, que tem como líder o barco local Kaikias Via Itália.

O Loyalty, de Porto Alegre, tetracampeão brasileiro como Loyal, traz a Ilhabela um reforço olímpico, André Fonseca, o Bochecha, que assumirá a tática da embarcação. “A C30 é uma das classes oceânica mais renomadas do Brasil. O nível técnico das tripulações é muito elevado. Por isso fiquei muito motivado para competir após o convite do Alex (comandante). Um dos desafios é superar o Caballo Loco”, afirma Bochecha, vencedor da etapa de Florianópolis justamente pelo rival Caballo Loco.

O Kaikias Via Itália lidera a Copa Suzuki com três de pontos de vantagem sobre o Loyalty e é o vice-líder do Brasileiro, três pontos atrás do Caballo Loco. “A Classe C30 não permite que uma tripulação se acomode com uma vantagem de dois ou três pontos. É muito equilibrada e você tem de manter a competitividade até a última regata. Agora é só aguardarmos melhores condições de vento”, espera o comandante do Kaikias Via Itália, Eduardo Mangabeira.

O líder do Brasileiro, Caballo Loco, terá como tático Juninho de Jesus, velejador de Ilhabela com vários títulos nas classes Snipe e HPE 25, e que há cinco dias conquistou a medalha de bronze no Campeonato Brasileiro de Star no Rio de Janeiro. “O mais importante para a equipe é o Brasileiro de C30, um título inédito para o barco. O fato de eu ser da ilha ajuda um pouco, mas o que vai fazer a diferença é errar menos do que os adversários”, constata o eclético velejador ilhabelense.

Além da nona edição do Brasileiro da Classe C30, os campeonatos nacionais das classes IRC e RGS seguirão paralelamente à Copa Suzuki nas regatas de sexta a domingo. O Windguru prevê novamente ventos predominantes de sul até domingo, com rajadas que não passam de 15 nós. O tempo deverá permanecer nublado com chuva fraca ao longo dos três dias, com a temperatura entre 19°C a 23°C.

Os Campeões Brasileiros da Classe C30

2012 – Loyal – 06 (Marcelo Massa) – Grêmio de Vela Ilhabela (GVI)

2013 – Loyal – 06 (Marcelo Massa) – GVI

2014 – Loyal – 06 (Marcelo Massa) – GVI

2015 – Loyal – 06 (Marcelo Massa) – GVI

2016 – Zeus Team – 08 (Inácio Vandresen) – Iate Clube S. Catarina (ICSC)

2017 – Katana Portobello – 07 (Cesar Gomes Neto) – ICSC

2018 – Caiçara UV.Line – 09 (Pablo Lynn) – Pindá Iate Clube (Ilhabela – PIC)

2019 – Kaikias Via Itália – 03 (Eduardo Mangabeira) – Yacht Club Ilhabela (YCI)

Classe C30 no Campeonato Brasileiro 2020 (6 regatas e 1 descarte)

1 – Caballo Loco (Mauro Dottori): 2+2+1+2+1+(8) = 8 pontos perdidos

2 – Kaikias Via Itália (Eduardo Mangabeira): 1+(8)+3+1+2+4 = 11 pp

3 – Loyalty (Alexandre Leal): 3+1+(5)+3+4+3 = 14 pp

4 – Zeus Team (Inácio Vandresen): 4+(8)+2+6+3+1 = 18 pp

5 – Le Terrible (Frederico Didone): (7)+3+7+4+6+2 = 22 pp

6 – Corta Vento (Carlos Augusto de Matos): 6+(8)+6+5+5+5 = 27 pp

7 – Katana Portobello (Cesar Gomes Neto): 5+(8)+4+8+8+8 = 33 pp

Classe C30 na Copa Suzuki 2020 (12 regatas e 4 descartes)

1 – Kaikias Via Itália (Eduardo Mangabeira): 10 pontos perdidos

2 – Loyalty (Alexandre Leal): 13 pp

3 – Caballo Loco (Mauro Dottori): 14 pp

4 – Caiçara (Pablo Lynn): 31 pp