IMOCA dribla a crise e enche a raia da Vendée Globe

0
25

Dada a atual situação de saúde pública e as dificuldades econômicas que surgiram, havia o temor de que alguns velejadores da IMOCA não teriam como completar o orçamento para o Vendée Globe 2020.

A volta ao mundo em solitário e sem escalas começa em 8 de novembro com mais de 30 barcos na linha de largada.

E 100% da flotilha conseguiu encontrar patrocinadores.

Alguns velejadores conseguiram convencer apoiadores a garantir que eles tivessem o orçamento necessário para competir na regata.

Para sua segunda tentativa no Vendée Globe, o velejador francês Romain Attanasio encontrou parceiros para o desafio

”A situação econômica resultante da disseminação da Covid-19 foi um período particularmente estressante para mim e minha equipe”, admitiu o capitão Attanasio.

”A preparação da Vendée Globe está longe de ser simples quando você tem que lidar com circunstâncias como essas. É por isso que fiquei particularmente satisfeito em receber a bordo a Best Western”.

”Este patrocínio oferece uma grande oportunidade de convidar as pessoas a viajar novamente, pois é uma aventura esportiva única. O Grupo tem orgulho de estar ao lado de Romain Attanasio, cuja lista de realizações, estado de espírito e gentileza geral podem apenas encorajar respeito e admiração”, contou Olivier Cohn, Managing Director da Best Western.

Romain Attanasio tem também a PURE no naming rights do veleiro

Competindo a bordo do IMOCA mais antigo da frota, Alexia Barrier é uma das seis mulheres inscritas na Vendée Globe.

No início de agosto, ela procurava 400.000 euros para completar seu orçamento.

”As coisas começaram a andar quando eu menos esperava, em meados de agosto”, contou.

”Fui procurada por um dos diretores da empresa TSE, especializada em energias renováveis. Por acaso, ela encontrou um artigo sobre como eu estava procurando financiamento. Reunimo-nos e o TSE investiu um total de 300.000 euros. Essa foi uma recompensa fantástica depois de lutar por dois anos, durante os quais eu permaneci convencida de que poderia fazer isso”.

E Clément Giraud (Compagnie du Lit / Jiliti) conseguiu dois patrocinadores, que se inscreveram no último minuto.

Após o incêndio a bordo de seu IMOCA alguns dias antes do início da Transat Jacques Vabre 2019, ele ganhou o apoio de Erik Nigon, que lhe emprestou seu barco no início deste ano.

Desde então, Clément tem estado ocupado em busca de financiamento e só recentemente é que tudo se resolveu, quando as inscrições para a Vendée Globe estavam prestes a fechar.

Duas empresas anunciaram apoio: La Compagnie du Lit (que estava ao lado de Stéphane Le Diraison em 2016) e Jiliti.

”Foi um grande alívio. Os dias foram passando, mas continuamos acreditando, porque nascemos otimistas”.

Mais infos em https://www.imoca.org/en