Especialistas em ciclismo cometam Tour de France 2020, que teve vitória do esloveno Tadej Pogačar

0
45

O esloveno Tadej Pogačar foi o campeão do Tour de France neste domingo (20).

Com apenas 21 anos, o ciclista do Team UAE Emirates se tornou o atleta mais jovem a vencer a maior prova da modalidade em 80 anos.

A conquista veio por antecipação na penúltima etapa após superar o compatriota Primoz Roglic.

O australiano Richie Porte ficou em terceiro. Entre os sul-americanos, a melhor participação foi do colombiano Miguel Lopez, que ficou em sexto. Campeão em 2019, o também Rigoberto Uran foi o oitavo.

Mesmo que a 21° e última etapa tenha sido vencida por Sam Bennett, a temporada 2020 já tinha o seu campeão por antecipação.

Tadej Pogačar, do Team UAE Emirates, realizou um desempenho perfeito na prova contra o relógio no último sábado (19) e também levou a camisa branca para o melhor ciclista sub-25 e a camisa de bolinhas vermelhas pela classificação nas montanhas.

O L’Étape Brasil, prova amadora chancelada pelo Tour de France, teve nas três semanas de evento o especialista Murilo Fisher acompanhando de perto todas as atividades.

”Foi um Tour emocionante com muitas batalhas e histórico! O evento começou muito aberto com alguns nomes da lista dos favoritos, com 13 ou 14 que poderiam ganhar”.

”Depois esse número reduziu, com Roglic que parecia ser imbatível, mas acabou perdendo para o jovem compatriota Pogacar”, contou Murilo Fisher, lembrando da diferença superior de 1 minutos que Primoz Roglic tinha sobre o campeão Tadej Pogačar.

Já o apresentador e ciclista Bruno Vicari, o Tour de France foi histórico por vários motivos, principalmente pelo ritmo frenético da prova desde sua primeira etapa.

”Isso aconteceu porque existia o risco da prova ser interrompida a qualquer momento por conta da pandemia, mas felizmente, não aconteceu”.

”A prova seguiu em um ritmo alucinante e ainda na segunda etapa, o esloveno Primoz Roglic assumiu a liderança geral da prova”.

”Após essa prova, a gente viu uma disputa acirrada entre os compatriotas”, explicou Bruno Vicari.

“Ninguém acreditava que na penúltima etapa, Roglic com uma boa vantagem iria perder a liderança”.

”Isso porque ele já tinha uma boa vantagem e é um especialista nesse tipo de prova, o contra-relógio individual. Mas foi nessa prova, que o jovem fenômeno apareceu e ninguém imaginava esse desempenho fantástico”.

A largada da principal prova de ciclismo do planeta ocorreu na cidade costeira de Nice, no Riviera Francesa, neste sábado em 29 de agosto.

Foram ao todo 3.470km em 21 etapas. O evento contou com representantes de 45 países divididos em 22 times de oito ciclistas.

L’Étape Brasil

A principal competição da modalidade no País, que se prepara para sua sexta edição em 6 de dezembro, adotará regras rígidas de segurança nos percursos oficiais de 107 e 66 km em Campos do Jordão (SP).

Em 2019, a prova teve pela primeira vez a presença do alemão Didi Senft, mais conhecido como o Diabo do Tour ou Didi, the Devil.

O animador que se veste de demônio nas etapas do Tour de France esteve na cidade paulista apoiando os ciclistas.

Grandes nomes do esporte, como o treinador Bernardinho Rezende, o campeão olímpico Nalbert e o piloto Ricardo Maurício da Stock Car, participaram do Tour de France. As principais assessorias esportivas do País também mandaram seus representantes.

O título de 2019 do L’Étape Brasil ficou mais uma vez com o ciclista Otávio Bulgarelli, com a marca de 3h07min02s20.

O resultado foi definido praticamente no photo-finish, na disputa com Ricardo Pichetta, segundo colocado, colado na linha de chegada.

No feminino, a alemã Nadine Gill não deu chances às adversárias e completou o percurso de 107 quilômetros em 3h15min36, com mais de 15 minutos na frente segunda colocada (Taise Benato). A ciclista amadora também foi bicampeã consecutiva da prova.