Segunda edição do Row To Win- Festival de Alma Salgada já está confirmado para maio 2020

0
95
Pacata praia de Cabeçudas, Itajaí, ficou movimento durante três dias de intensa entrega, vivência esportiva e superação nas competições com a estreia do Row To Win WaterFoto: Guilherme Cunha

 

Pacata praia de Cabeçudas, Itajaí, ficou movimento durante três dias de intensa entrega, vivência esportiva e superação nas competições com a estreia do Row To Win WaterFoto: Guilherme Cunha

Pacata praia de Cabeçudas, Itajaí, ficou movimento durante três dias de intensa entrega, vivência esportiva e  superação nas competições com  a  estreia do Row To Win Water.  O mar desafiou os competidores e garantiu um espetáculo aos espectadores. As ondas fortes foram responsáveis por aquela dose extra de adrenalina.

O organizador do  Row To Win, Maurício Boabaid, encerrou o evento satisfeito  e já confirmou a realização da segunda edição, o 2º RTW- Festival de Alma Salgada está confirmado para maio do ano que vem.  “Tivemos competidores de todas as regiões do país e até de fora dele. Todos são unânimes que nunca se viu uma competição desde porte no Brasil. Sem dúvida, já viramos referência e ano que vem teremos novidades, vamos agregar natação, vela e surfe na Atalaia. Será uma grande olimpíada náutica “, explica o idealizador e diretor geral do evento, Boabaid.

Competição náutica reúne centenas de atletas nacionais e internacionais em Itajaí/Foto:Miro Rosa

O evento náutico reuniu mais de 400 atletas em três modalidades: canoa havaiana, surf ski e stand up paddle. Realizado na praia de Cabeçudas, a competição contou com o apoio da Secretaria Municipal de Turismo e Eventos e da Fundação Municipal de Esporte e Lazer (FMEL).

Ondas desafiam os atletas. As canoas havaianas OC- 6 largaram de dentro da água, mas até o ponto de partida os competidores tiveram que rever estratégias e bateram de frente com as ondas fortes.

No domingo o dia começou nublado, mas aos poucos o sol foi aparecendo para fechar de maneira especial a estreia do Row To Win, no circuito de competições náuticas do Brasil. No segundo dia de provas, os atletas tiveram mais facilidade para entrar com as canoas OC-6 no mar. A programação abriu com a largada dos iniciantes, entre eles as equipes feminina e masculina da canoa do RTW, a Moana, que nas duas categorias conquistou a medalha de prata. Já no Race Técnico, vitória de Guilherme Cunha, embaixador do Row To Win. O jovem de 16 anos deixou para trás na reta final a experiência e os títulos de Luiz Guida “Animal”.

Outras duas modalidades integraram a primeira edição do RTW: o SUP e o Surfski. Na Canoa Oceânica, a prova disputada em Itajaí valeu como a 2ª etapa do Brasileiro de Canoagem Oceânica, trazendo para Itajaí feras como o experiente Luiz Guida Animal e a promessa da modalidade com 9 títulos nacionais, Guilherme Cunha.

Grandes atletas da Canoagem Oceânica estiveram em Cabeçudas:  o campeão e medalhista dos jogos Pan-Americanos Sebastian Cuattrin, o líder do ranking do Circuito Brasileiro de Canoagem, Luiz Wagner Pecoraro e outra jovem promessa do esporte, João Pedro Vieira Miguel. João veio para Santa Catarina na tentativa de conquistar a última vaga para o Mundial na França, mas por conta das condições do tempo acabou não pontuando nesta etapa e o sonho de representar o Brasil na competição internacional foi adiada para 2020.

 

Para Sebastián Cuattrin, medalhista Pan-americano: cinco medalhas de prata e duas de bronze, representante brasileiro nos Jogos Olímpicos de 1992, Atenas em 2004 e Pan-Americano de 2007, no Rio de Janeiro, “O evento foi fantástico, mesmo com as condições do mar e do clima desfavoráveis, foi muito prazeroso competir. A cidade é maravilhosa, tive a oportunidade de conhecer vários pontos turísticos”, comenta o medalhista Pan-americano e atleta olímpico.