Diretor da Jaguar Racing avalia primeiras etapas da I-Pace eTrophy

0
137

Em entrevista para o site espanhol Diariomotor, o diretor da Jaguar Racing, o britânico James Barclay, avaliou as primeiras etapas da Jaguar I-Pace eTrophy, primeira série de turismo formada por carros totalmente elétricos.

De acordo com o dirigente, o campeonato tem correspondido as expectativas, e apesar da empolgação com a primeira temporada, já pensa em alguns pontos onde pode melhorar ainda mais a competição.

“Estamos muito felizes com o primeiro ano do campeonato e as primeiras corridas. Todos nós que trabalhamos na Fórmula E já dizíamos há algum tempo que precisávamos de uma categoria de abertura. Estamos orgulhosos de ter dado esse passo e decidido criá-lo. Criamos um grande campeonato com um fantástico carro de corrida, temos alguns pilotos fantásticos no grid, e todos concordamos que as corridas foram empolgantes”, declarou o dirigente em entrevista ao Diariomotor.

“Mas isso não significa que estamos sossegados, você nunca pode permitir isso. Então, é claro que estamos analisando o que pode ser feito na próxima temporada para continuar melhorando. Definimos a introdução de algumas pequenas alterações no formato, mas ainda é cedo para dizer.”

James Barclay também comentou a respeito do atual grid, destacando o fato de ser um  campeonato formado por equipes privadas e ainda assim contar com pilotos de destaque, entre eles, o brasileiro Cacá Bueno.

“É um produto totalmente novo. Ao contrário da Fórmula E, todas são equipes privadas, não há fabricantes. O importante neste ano é mostrar a eles que este campeonato lhes oferece tecnologia, bons carros e grandes corridas viajando para circuitos incríveis. E vemos esse interesse a cada novo compromisso. É claro que queremos ter um grid completo e essa é a intenção, mas não consigo pensar em outro campeonato de marca única que começou com um grid completo em sua primeira temporada.”

“O que eu gosto é que estamos descobrindo novos talentos na eTrophy. Temos o Cacá Bueno e a Katherine Legge, mas também outros condutores desconhecidos, como o canadense Stefan Rzadzinski, que não tinha funcionado muito fora do seu país e vai se tornar cada vez mais competitivo. Há também Simon Evans, que competiu principalmente na Nova Zelândia, ele é irmão de Mitch e está indo muito bem aqui. Não tenho dúvidas de que será um trampolim para sua carreira. Tenho orgulho de ver que o evento está descobrindo talentos e para nós é o que fará a eTrophy ter sucesso no futuro.”

A próxima etapa da Jaguar I-Pace eTrophy será no dia 27 de abril, no ePrix de Paris. Até o momento, foram cinco vencedores diferentes em cinco provas disputadas.