Fórmula E: Cidade de São Paulo se aproxima de acordo para entrar na categoria

0
71
Lucas Di Grassi (BRA), Audi Sport ABT Schaeffler, Audi e-tron FE04, celebrates on the podium.

De acordo com o site e-racing365, representantes da capital paulista marcaram presença no ePrix de Roma, disputado no último fim de semana,e  deram mais uma passo para a inclusão da cidade no calendário da Fórmula E.

O interesse da Fórmula E em sediar uma etapa da categoria no Brasil segue a todo vapor e nunca foi segredo, assim como diversas cidades seguem de olho na possibilidade de receber o mundial de carros elétricos.

A bola da vez voltou a ser São Paulo. De acordo com o site e-racing365, representantes da capital paulista estiveram durante o último fim de semana em Roma, na disputa da sétima etapa da atual temporada da Fórmula E.

A possibilidade do mundial de carros elétricos correr no Brasil na próxima temporada existe, e é provável que a prova seja marcada próxima ao ePrix de Santiago, que já esta confirmada para o ano que vem. Com isso, uma possível corrida aqui no país seroa disputada entre o fim de janeiro e a primeira quinzena de fevereiro.

São Paulo já esteve confirmada no calendário da Fórmula E, para a quarta temporada, mas por conta de um problema entre o Sambódromo do Anhembi com a prefeitura da capital paulista, o ePrix foi transferido para Punta del Este, no Uruguai. Caso seja confirmado, a corrida será realizada em torno do Parque do Ibirapuera, em um layout desenhado pelo piloto brasileiro Lucas di Grassi, campeão da terceira temporada da categoria e atualmente piloto da Audi Sport ABT Schaeffler.

“Eu tenho trabalhado muito duro e, se eles fizerem em São Paulo, vai ser no meu desenho de pista. Eu dei o layout a eles e disse que o circuito é possível, seguro e não incomoda muita gente. Depois, fui falar com o prefeito e alguns investidores em potencial para a corrida e, sim, as coisas estão parecendo boas”, declarou Lucas di Grassi.

Alberto Longo, fundador da categoria ao lado de Alejandro Agag, também comentou a respeito desta possibilidade e da importância de mais uma etapa da Fórmula E na América do Sul.

“Temos muito interesse não apenas dos nossos parceiros, patrocinadores mas também das equipes para fazer outra corrida na América do Sul, especialmente no Brasil. Estamos avaliando opções para correr lá logo”, comentou Alberto Longo ao e-racing365 durante o ePrix de Santiago deste ano.

As negociações entre São Paulo e a Fórmula E estão acontecendo desde o ano passado. Durante a coletiva do GP do Brasil de F1 do ano passado, o prefeito da cidade, Bruno Covas, já havia declarado que as conversas para receber o mundial de carros elétricos estavam adiantadas.

Porém, a capital paulista não é a unica. Belo Horizonte também segue negociando com a categoria, assim como boatos também sugeriram uma possibilidade do mundial de carros elétricos correrem pelo Rio de Janeiro.