Ministro Vinicius Lummertz aponta que é preciso uma mudança de patamar do turismo de Santa Catarina

0
188

 

Ministro Vinicius Lummertz/ Divulgação
Ministro Vinicius Lummertz/ Divulgação

 

O turismo não é prioridade na administração municipal da única cidade brasileira a ter uma mina de carvão a visitação pública. Pelos menos foi o que disse o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro. Ele reconheceu que o turismo não está entre as prioridades da gestão pública.  “O orçamento hoje é tomado pela educação, saúde, pelo custeio da máquina pública, e muitas vezes, o turismo “se der a gente faz”. A presença do ministro é muito importante para descortinar a importância do turismo no contexto socioeconômico de uma região, procurar integrar as cidades”, conclui.

A declaração de Salvaro –  se deu depois da palestra do Ministro Turismo Vinicius Lummertz, na noite de quinta-feira, 20, na sede da Associação Empresarial de Criciúma (Acic), para participar do projeto “O Futuro da Região – Reflexos do Amanhã”, promovido pela Acic, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Criciúma e pela Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec), com o intuito de impulsionar o crescimento da região.

Um novo conceito e uma visão estratégica para a atividade turística são alguns dos pontos- chaves para alavancar o desenvolvimento do turismo da região Sul e de todo o país, de acordo com o ministro do Turismo,

“A Baleia Franca é um dos produtos do Sul de forma integrada. O Museu Ferroviário, em Tubarão, também. É preciso que todos conversem porque não há sinergia de projetos. Se Santa Catarina tem uma estratégia de turismo, já que somos um estado turístico, então esse alinhamento estratégico precisa ser central”, explica o ministro. “Entender que projetos como o Serramar, aqueles ligados à tecnologia e os projetos de cooperação internacional não como uma concepção antiga de turismo, mas sim uma nova forma de pensar o setor”, acrescenta.


Saiba mais da Região Sul 

https://regatanews.com.br/turismo-como-fonte-de-economia-para-a-regiao-sul-de-santa-catarina/

https://regatanews.com.br/governo-de-santa-catarina-vai-investir-r-1-800-milhao-na-elaboracao-do-plano-de-desenvolvimento-regional-sul/


 

Conforme Lummertz, é preciso uma mudança de patamar do turismo no Estado. “O turismo não é o que parece, assim como a tecnologia. Ela não é somente um parque tecnológico, é permanente, é ruptura e disruptura. O turismo também é isso, que vai culminar não no sentido internacional do veranismo. Essa é uma concepção antiga. Precisamos enxergar uma nova forma de turismo de negócios, de cultura, em função da mudança de hábitos das pessoas porque a nova geração não é acumuladora, tem outros valores. Em Santa Catarina, precisamos de uma mudança de patamar do turismo. A estratégia precisa ser feita. Hoje a agenda estratégica está misturada com a prática e operacional”, coloca.

Internacionalização – O ministro também observou que o paradoxo do desenvolvimento entre a região Sul e o Norte do Estado está diretamente ligado a internacionalização. “O Norte fez esse movimento de abertura, o que impulsionou o seu desenvolvimento. Tínhamos a ideia que se tivéssemos determinadas infraestruturas aqui no Sul haveria o grande boom de investimento e de crescimento. Em Criciúma, houve a criação de muitos espaços empresariais e novos setores. Se deixarmos as coisas como estão e a continuar neste ritmo, muitas coisas boas acontecerão. Mas, a globalização veio para ficar. Quando Santa Catarina abriu a hipótese da cooperação internacional, lá no passado, com os japoneses surgiu a maçã, as ostras, outros setores, e os resultados vieram. Do ponto de vista estratégico, precisamos fazer uma reflexão profunda sobre o papel do Porto de Imbituba e do aeroporto de Jaguaruna, para que este se torne um aeroporto de cargas ligado à questão tecnológica”, explica.

Municípios receberam Selo + Turismo

Municípios receberam Selo + Turismo
Municípios receberam Selo + Turismo

Os municípios de Cocal do Sul, Lauro Müller e Forquilhinha receberam durante o evento o Selo + Turismo. O selo dá prioridade de tramitação no Prodetur + Turismo, uma linha de crédito do BNDES no valor de R$ 5 bilhões disponível para estados, municípios e empresários que querem investir no turismo.

Os prefeitos da região também entregaram ao ministro demandas do segmento. O município de Forquilhinha solicitou prioridade para o projeto de revitalização da Praça do Imigrante Alemão e mais um portal para a cidade. Já Cocal do Sul entregou ao ministro um projeto de sinalização turística.

“Foi uma honra recebermos o excelentíssimo ministro do Turismo, catarinense que tem trabalhado pelo fortalecimento e avanço do turismo do nosso Estado e do país. Dentro das ações para o crescimento da região Sul sabemos da importância e do potencial do nosso turismo e as contribuições de Lummertz nos darão novas possibilidades para este segmento”, reforça o presidente da Acic, Moacir Dagostin. O presidente da CDL de Criciúma, Gelson Philippi, também reforçou a contribuição do debate para as estratégias de crescimento da região.