Volvo Ocean Race: largada acontece no dia 22 de outubro 2017

0
388
Alicante - porto de largada - Foto:Adilson Pacheco
Alicante – porto de largada – Foto:Adilson Pacheco

 

 

Faltam 365 dias para a  largada da Volvo Ocean Race. Já começou a contagem decrescente, falta um ano para o início da Volvo Ocean Race 2017, a 22 de outubro em Alicante

 

 

A Volvo Ocean Race 2017-18 terá início a 22 de outubro, um domingo, praticamente dentro de um ano – quando o tiro de partida for dado em Alicante, as equipas darão início a um total de 45.000 milhas náuticas de vela oceânica, passando por 11 icónicas cidades, em cinco continentes, durante oito meses.

A Volvo Ocean Race 2017-18 terá início a 22 de outubro, um domingo, praticamente dentro de um ano – quando o tiro de partida for dado em Alicante, as equipas darão início a um total de 45.000 milhas náuticas de vela oceânica, passando por 11 icónicas cidades, em cinco continentes, durante oito meses.

A organização anuncia esta sexta-feira as datas de partida das três primeiras etapas, da mais longa e dura aventura, finalizando a série de 10 importantes anúncios sobre a Volvo Ocean Race, feitos ao longo das duas últimas semanas.

O primeiro anuncio oficial da edição 2017-18 é a Alicante In-Port Race, no sábado 14 de outubro, oito dias antes do início da Volvo Ocean Race com a etapa sprint de 700 milhas rumo a Lisboa, Portugal. Será a quarta vez consecutiva que a prova sairá de Alicante.

Após a sua chegada a Lisboa, os barcos vão disputar In-Port Race no sábado 28 de outubro, antes da largada para a segunda etapa no domingo, 5 de novembro.

“Daqui a um ano vamos viver um momento fascinante na vida da cidade. Vamos ter aqui um ótimo ambiente com milhares de pessoas a acorrerem a esta zona de Lisboa. E será tão fascinante para todos como é fascinante para mim ver o que está a acontecer já agora: esta dinâmica que tem vindo a desenvolver-se em Pedrouços com a reparação dos barcos. Aliás, a cidade está a ganhar um novo papel na Volvo Ocean Race, no mundo da tecnologia de reparação náutica e até um novo papel na ligação de Lisboa ao mar. E tudo isso vai culminar com uma grande festa daqui a um ano. Aqui mesmo.” afirmou Fernando Medina, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa.

Depois assistiremos a uma batalha de 7.000 milhas náuticas no oceano Atlântico, rumo à Cidade do Cabo, na África do Sul. Esta etapa demorará cerca de três semanas, e será a 11ª vez que em 13 edições a Volvo Ocean Race visita a cidade.

A In-Port Race da Cidade do Cabo decorrerá na sexta-feira 8 de dezembro, e dois dias depois no domingo 10 de dezembro, terá início a terceira etapa.

A decisão de ajustar o formato da competição (na maioria dos stopovers) nos fins-de-semana, antecipando as regatas In-Port de sábado para sexta, tem como objetivo acrescentar 24 horas às equipas na preparação das difíceis etapas oceânicas.

“Estamos a um ano do início da Volvo Ocean Race 2017-18, e a contagem já começou” disse Mark Tuner, CEO da Volvo Ocean Race.

“Os velejadores podem começar a imaginar uma inesquecível largada de Alicante, a nossa sede, e de facto eles vão ter um intenso sprint até Lisboa, o que torna esta primeira etapa muito interessante.

“O nosso Boatyard está instalado em Lisboa, e será muito conhecido pelas equipas que aí farão a sua base de treino Atlântico, na sua preparação para a partida.”

E continuou: “A Cidade do Cabo também tem uma ligação especial à Volvo Ocean Race – os nossos barcos rumaram para lá desde a primeira edição, em 1973 – portanto, para muitos será já familiar, antes de rumarem aos tão difíceis mares do sul, um dos pontos altos desta competição.”

A rota completa, que inclui três vezes mais de navegação nos mares do sul, do que nas anteriores edições, foi anunciada anteriormente (história em inglês).

A Volvo Ocean Race irá anunciar as restantes datas das etapas nas próximas semanas.

Nas duas últimas semanas, a Volvo Ocean Race fez uma série de importantes anúncios relativos à evolução do evento, incluindo alterações nas regras dos tripulantes, olhando para a mulheres tripulantes, uma nova plataforma de comunicação que vai permitir aos velejadores enviar mensagens e imagens para as redes sociais, a construção de um oitavo Volvo Ocean 65 que se vai juntar à frota existente, a introdução de novas bases para as equipas, o que vai permitir aumentar o envolvimento do público com as equipas, e os catamarãs M32 vão aumentar o número de “convidados a bordo” em cada evento.