São Paulo – Scheidt é o quinto colocado na estreia da Copa Brasil de Vela

0
110

 

Em dia de ventos fracos, maior atleta olímpico brasileiro venceu uma regata e foi 17º na outra


Edição – Adilson Pacheco
Fonte – Juliana Leite
ZDL –
Post-16/12-14:30


São Paulo  – A ausência do vento na raia de Niterói atrasou a estreia da Copa Brasil de Vela, terça-feira (15), e levou a oscilações no desempenho dos principais velejadores na disputa da Laser. Robert Scheidt foi o 17º na primeira regata, mas recuperou-se bem e venceu a segunda prova, terminando o dia na quinta posição geral. O líder é o australiano Mathew Wearn.

“Ficamos bastante tempo esperando, o vento entrou só depois das 15h30. E competimos na raia de Niterói, mais distante. Isso acaba gerando um desgaste maior. As condições devem ser as mesmas nesta quarta-feira”, apontou Scheidt, dono de cinco medalhas olímpicas (dois ouros, duas pratas e um bronze) e 14 títulos mundiais, entre Laser e Star. “Não larguei bem na primeira regata e não houve tempo para me recuperar. Mas velejei bem melhor na segunda prova, ficando o tempo todo entre os primeiros.”

A Copa Brasil de Vela

reúne em Niterói todos os candidatos ao pódio dos Jogos do Rio 2016. A classe Laser Standard, de Robert Scheidt, é a mais numerosa, com 46 barcos. Encarada como último grande teste olímpico do ano, a competição tem mais oito regatas programadas até sábado (19). No domingo, os dez primeiros colocados seguem para a medal race, valendo pontos dobrados.

Quanto mais regatas pudermos ter aqui, melhor. Por isso torço para as condições climáticas melhorarem nos próximos dias. O evento tem um nível técnico bem alto, com os principais velejadores competindo de igual para igual. Está bem equilibrado”, analisou o brasileiro, patrocinado pelo Banco do Brasil, Rolex, Deloitte e Audi, com os apoios de COB e CBVela. “Eu estou velejando bem, com uma boa velocidade no barco. O importante é manter uma boa média até a etapa final da competição.”


Classificação após duas regatas


 

1. Mathew Wearn (AUS) – 3 pontos perdidos (1+2)
2. Tom Burton (AUS) – 13 pp (8+5)
3. Gustavo Lima (POR) – 13 pp (5+8)
4. Nick Thompson (GBR) – 14 pp (2+12)
5. Robert Scheidt (BRA) – 18 pp (17+1)
6. Marco Gallo (ITA) – 23 pp (3+20)
7. Andy Maloney (NZL) – 27 pp (13+14)
8. Wannes Van Laer (BEL) – 28 pp (6+22)
9. Charlie Buckingham (USA) – 29 pp (10+19)
10. Pavlos Kontides (CYP) – 29 pp (12+17)


Maior atleta olímpico brasileiro


 

Laser
Onze títulos mundiais – 1991 (juvenil), 1995, 1996, 1997, 2000, 2001, 2002*, 2004 e 2005 e 2013
*Em 2002, foram realizados, separadamente, o Mundial de Vela da Isaf e o Mundial de Laser, ambos vencidos por Robert Scheidt
Três medalhas olímpicas – ouro em Atlanta/1996 e Atenas/2004, prata em Sydney/2000

Star
Três títulos mundiais – 2007, 2011 e 2012*
*Além de Scheidt e Bruno Prada, só os italianos Agostino Straulino e Nicolo Rode venceram três mundiais velejando juntos, na história da classe
Duas medalhas olímpicas – prata em Pequim/2008 e bronze em Londres/2012