Pernambuco – Eliseu Vieira é Fita Azul da 63ª Benedito César

0
249

 

 

 

suef 34Velejador de windsurf completou as 47 milhas (cerca de 50 quilômetros) em 2h43


Edição – Adilson Pacheco
Fonte – Maurício Júnior
Comunicação do Cabanga
Post – 14/12-16:00


 

O experiente velejador de Windsurf, Eliseu Vieira, 55 anos, conquistou, domingo (13), a mais tradicional competição náutica do estado de Pernambuco – a Regata Benedito César – Ponta de Pedras/Recife, que neste ano chegou a sua 63ª edição. É o nono título do pernambucano nas 17 participações em que disputou a prova.

Eliseu completou as 27 milhas (50 quilômetros) entre Pontas de Pedra e o Marco Zero do Recife em 2h43. A segunda colocação ficou com a embarcação oceânica Patoruzu, de Higínio Marinsalta, que concluiu a travessia em 3h05. O velejador de Kite Surf, Pedro Duque, atual campeão pernambucano da classe race amador, ficou com a terceira colocação geral com um tempo de 3h11.

A Regata Benedito César é considera uma das provas de vela mais antigas do Brasi. Este ano, além das pranchas de windsurf, veleiros de oceano e kite surf, outras quatro classes também estiveram presentes na competição que reuniu mais de 150 velejadores – Optimist, Dingue, Laser e Hobie Cat 16.

Em 2014, o velejador de Kite Surf, Harry Callou Junior, conquistou o troféu Fita Azul da 62ª Regata Benedito César – Ponta de Pedras/Recife. O segundo a cruzar a linha de chegada foi Carlito Moura, também de Kite Surf.


RESULTADOS*


1º Eliseu Vieira (Windsurf)
2º Patoruzu (Oceano)
3º Pedro Duque (Kite Surf)
4º Luciano Barreto (Windsurf)
5º Jahú (Oceano)
6º Aloha (Oceano)


HISTÓRIA


Benedito César, in memoriam, idealizador da regata, nunca velejou, mas sempre foi um amante da vela. Há 63 anos decidiu oficializar os encontros anuais com alguns velejadores aventureiros que frequentemente realizavam a travessia entre Ponta de Pedras e o Recife.

O sucesso da regata era tão grande que além da disputa, Benedito recebia religiosamente todos os participantes da regata para uma grande confraternização da vela na véspera da partida, no sábado à noite, em sua residência localizada em Ponta de Pedras. Assim como seu esposo fazia enquanto era vivo, Dona Nitinha, viúva de Benedito César, mantém a tradição.