Fórmula E: Brasileiros esperam melhores resultados após E-Prix de São Paulo

0
57

Os pilotos brasileiros que disputam o Campeonato Mundial ABB FIA Fórmula E esperam melhores resultados nas próximas etapas do evento.

Neste sábado (16), no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo (SP), Lucas di Grassi (ABT Cupra) e Sérgio Sette Câmara (ERT Formula E Team) não pontuaram, ficando em 13º e 16º respectivamente.

O vencedor foi o britânico Sam Bird (NEOM McLaren), que ultrapassou o neozelandês Mitch Evans (Jaguar TCS Racing) na penúltima curva, após 34 voltas de E-Prix. A corrida paulistana foi marcada por centenas de ultrapassagens na pista de 2.930 metros e por altas temperaturas, que chegaram a atingir 35 graus, com uma sensação térmica ainda maior durante a tarde.

Até o momento, os pilotos brasileiros não obtiveram bons resultados neste ano na Fórmula E. O mineiro Sérgio Sette Câmara soma apenas dois pontos com sua ERT, enquanto o paulista Di Grassi ainda não pontuou em quatro etapas desde seu retorno à equipe da ABT Cupra.

”Espero estar aqui em outras ocasiões com um carro competitivo, lutando por um pódio e proporcionando mais alegria para os torcedores. Sinceramente, ao contrário do ano passado, este ano estou feliz com meu desempenho”, disse Sérgio Sette Câmara. ”Quero lutar por pódios no futuro”.

Como mencionado anteriormente, a corrida foi uma das mais quentes do calendário. O calor do fim do verão brasileiro exigiu uma estratégia de gerenciamento de bateria, que pode ter influenciado muitos resultados.

O campeão da terceira temporada, Lucas di Grassi, sugere aos organizadores uma corrida noturna ou no fim da tarde em São Paulo, caso a prova de 2025 seja novamente em março.

”Faz parte correr no calor. Tudo bem, acho que é pior para o público do que para nós. Se a bateria superaquece, afeta a todos. Quem gerencia melhor a bateria também tem uma vantagem”.

”A corrida aqui talvez devesse ser mais tarde. Talvez no final do dia, já que o Sambódromo tem iluminação. Talvez possamos até fazer uma corrida noturna. Então, acredito que há várias adaptações possíveis. Inclusive, poderíamos considerar um evento de dois dias, não apenas um”, acrescentou Lucas di Grassi.

A próxima etapa do Campeonato Mundial ABB FIA Fórmula E será em Tóquio, no Japão, em 30 de março.

A competição dos carros elétricos está em sua décima temporada e ainda terá provas em Misano (Itália), Mônaco, Berlim (Alemanha), Xangai (China), Portland (EUA) e Londres (Inglaterra).

Público em São Paulo

O público presente nas arquibancadas do Sambódromo do Anhembi chegou a quase 20 mil pessoas, mesmo com os termômetros marcando 35 graus na capital paulista, uma das tardes mais quentes dos últimos anos segundo as autoridades locais.

O acesso à pista começou cedo, com os treinos livres pela manhã. O Metrô foi um dos parceiros da corrida nesta temporada, com vans levando o público da estação Portuguesa Tietê para o Sambódromo. Nas arquibancadas, muita animação para os 22 pilotos do grid.

Esta foi a segunda vez que a categoria máxima dos carros elétricos desembarcou no Brasil, e a história praticamente se repetiu na pista em relação a 2023. A Fórmula E está garantida em São Paulo (SP) por mais três temporadas.

O evento contou com a presença de ídolos do esporte, como Emerson Fittipaldi, Felipe Massa, Bernie Ecclestone (ex-chefe da Fórmula 1), Alejandro Agag (fundador da Fórmula E), o prefeito Ricardo Nunes e o presidente da SPTuris, Gustavo Pires. O DJ Bruno Martini encerrou a festa no pódio do Anhembi após a cerimônia dos vencedores, com muita música e a canção oficial da categoria lançada neste mês.

“A segunda edição em São Paulo mostrou uma grande evolução, permitindo ao público desfrutar de um dia inteiro de programação. Além da competição automobilística e da discussão sobre mobilidade elétrica, a cidade passa a contar com mais um evento exclusivo e de qualidade, reforçando positivamente sua imagem no Brasil e no mundo”, disse Gustavo Pires, presidente da SPTuris – São Paulo Turismo.

Classificação completa dos pilotos — https://tinyurl.com/formulaestandings
1º – Nick Cassidy (Jaguar TCS Racing) – 57 pontos
2º – Pascal Wehrlein (TAG Heuer Porsche) – 53 pontos
3º – Mitch Evans (Jaguar TCS Racing) – 39 pontos
4º – Jean-Eric Vergne (DS Penske) – 39 pontos
5º – Jake Dennis (Andretti) – 38 pontos
Classificação das equipes – https://tinyurl.com/equipesformulae
1º – Jaguar TCS Racing – 96 pontos
2º – TAG Heuer Porsche – 61 pontos
3º – DS Penske – 57 pontos
4º – NEOM McLaren – 55 pontos
5º – Andretti – 47 pontos

Sobre a Fórmula E e ‘ABB FIA Formula E World Championship’:

Primeiro campeonato mundial elétrico da FIA – Federation Internationale de l’Automobile, a Fórmula E desponta como único esporte neutro em carbono da história, certificado desde a concepção.

O Campeonato Mundial ABB FIA Fórmula E realiza corridas eletrizantes ao redor das cidades mais icônicas do mundo, onde tornou-se importante plataforma internacional para o desenvolvimento da tecnologia de veículos elétricos e a promoção da mobilidade limpa, através do automobilismo de alta-performance.

Na Fórmula E, equipes e parceiros unem-se pela paixão pelo esporte e pela crença no potencial para acelerar o progresso sustentável, criando um futuro melhor para as pessoas e para o planeta.

www.FIAFormulaE.com

Informações à imprensa: media@fiaformulae.com

Sobre a ABB:A ABB é líder tecnológica em eletrificação e automação, permitindo um futuro mais sustentável e eficiente. As soluções da empresa conectam conhecimento de engenharia e software para otimizar processos de fabricação, transporte, alimentação e operação. Com mais de 130 anos de excelência, os cerca de 105.000 funcionários da ABB atuam comprometidos em impulsionar inovações que aceleram a transformação industrial.

www.abb.com

Foto: Formula E