Terça-feira (30) : 35º Circuito Oceânico de Santa Catarina terá início em Jurerê

0
78
Bayard Neto, comodoro da ABVO, que dá apoio ao Veleiros da Ilha na organização do evento. - Imagem - Adilson Pacheco RN

Edição deste ano contará com um dia adicional de regatas na Sede Oceânica do Veleiros da Ilha –

Estão confirmadas quase 40 embarcações nas classes ORC, C30, BRA-RGS, HPE-30, HPE-25, RGS-Cruzeiro, Bico de Proa, Bico de Proa Cruzeiro, Star e Multicascos.

Florianópolis – Começa  terça-feira (30) o 35º Circuito Oceânico de Santa Catarina. Após a realização do Campeonato Brasileiro de Optimist Oakberry, o maior da história da classe, a raia de Jurerê volta a receber uma grande competição de vela.

Imagem: Edgar Ramos/Veleiros da Ilha

“É um campeonato tradicional da vela brasileira, que reúne as principais classes de oceano e também categorias bastante técnicas da modalidade como o Star. Será o primeiro grande evento da temporada no país com tantos barcos aguardados e também fará parte da Copa do Brasil 2024!”, disse Bayard Neto, comodoro da ABVO, que dá apoio ao Veleiros da Ilha na organização do evento.

A programação do 35º Circuito Oceânico de Santa Catarina conta com até 7 regatas de percurso e barla-sota para as classes ORC, BRA-RGS e HPE-30, HPE-25 e C30. As classes RGS Cruzeiro, Bico de Proa, Bico de Proa Cruzeiro, Multicascos e Star terão uma raia especial com até 5 regatas na programação, somente de percurso.

Em 2023, o Katana ganhou a classe C30 e também a Super Series 30. Na ORC, o Crioula confirmou o favoritismo, enquanto na RGS Geral deu Garrotilho no alto do pódio. Os outros vencedores do Circuito em 2023 foram: Neon II (RGS Cruzeiro Geral), Oceanics (Bico de Proa Geral) e Guga Buy (Bico de Proa Cruzeiro).

“Estamos trabalhando com afinco para entregar uma competição cada vez melhor, honrando a tradição do nosso circuito, com cinco dias de regatas na excelente raia de Jurerê, bem como uma programação paralela para que todos possam confraternizar na volta do mar”, comenta Luiz Fernando Beltrão, Comodoro do ICSC-Veleiros da Ilha.

Fotos: Edgar Ramos/Veleiros da Ilha