Bruno Bethlem e Dante Bianchi são campeões do Brasileiro de Snipe 2023

0
70

Com disputas acirradas, competição nacional foi encerrada no último sábado (27), no Iate Clube do Rio de Janeiro (RJ)

O título do Campeonato Brasileiro de Snipe ficou com os anfitriões. Em competição sediada no no Iate Clube do Rio de Janeiro (RJ), a parceria carioca entre Bruno Bethlem e Dante Bianchi confirmou o título para os donos da casa. A medalha de prata ficou com Felipe Rondina e Andrey Godoy, e o bronze com Mario Tinoco e Alexandre Muto.

Após oito regatas disputadas, Bruno e Dante chegaram aos 49 pontos e levantaram o troféu. Felipe e Andrey alcançaram os 50 pontos, com Mario e Alexandre batendo os 64 pontos.

A competição nacional teve 118 duplas, um recorde na história da classe nacional. Além disso, a classe mostra crescimento e rende títulos com atletas jovens e experientes.

“O ano de 2023 foi um ano histórico para a classe 420 nacional. Essa união da classe é fundamental e mostra os resultados de nível nacional e internacional. Estamos gratos ao apoio do Iate Clube do Rio de Janeiro e também da CBVela – Confederação Brasileira de Vela. 2024 já começou espetacular com o ótimo desempenho dos velejadores no Brasileiro e esperamos mais conquistas e união da flotilha”, disse Rubem Neto, Presidente da Classe 420, em entrevista para Regras de Regata.

Na flotilha prata, Lucas Mazim e Luciana Figueiredo chegaram na primeira colocação, seguidos por Fabio Kohler e Victor Fonseca em segundo, e na terceira posição, Christian Franzen e Guilherme Takase.

As súmulas oficiais do Brasileiro de 2023 estão disponíveis no site oficial do Iate Clube do Rio de Janeiro: https://www.icrj.com.br/vela/janeiro-24/545-20-a-27-01-campeonato-brasileiro-420.html.

Apoio à vela Jovem

A vela brasileira tem como destaque o Núcleo de Base do programa da Confederação Brasileira de Vela – CBVela junto ao Ministério do Esporte pelo Convênio 920223/2022.

O projeto ajuda no fomento à modalidade desde o ano passado. Sede da Rio 2016 e de outros grandes eventos da vela, a Marina da Glória, na capital fluminense, recebe adolescentes entre 13 e 17 anos para treinos visando eventos nacionais e internacionais da Vela Jovem. Outros campings de treinamento foram realizados no Clube Naval Charitas, em Niterói (RJ).

O trabalho leva jovens atletas a se aperfeiçoarem na modalidade, com o propósito de levá-los ao alto rendimento, incluindo participações em classes olímpicas e pan-americanas.

Sobre a CBVela

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.

Foto: Fred Hoffmann