Brasileiras seguem líderes do Mundial da Juventude de Vela

0
62

Joana Gonçalves e Gabriela Vessel dominam a classe 420 em Búzios (RJ)

O segundo dia de regatas da 52ª edição do Mundial da Juventude ocorreu nesta terça-feira (12), em Búzios (RJ), com mais de 400 atletas de 19 anos de 62 nações. As provas foram disputadas com vento sul de média intensidade de manhã e à tarde. Os brasileiros conseguiram bons resultados principalmente nas duas versões do 420.

Joana Gonçalves e Gabriela Vassel ampliaram a liderança no 420 feminino e Lucas Freitas e Victoria Back subiram para o terceiro lugar na versão mista empatados com os espanhóis Miguel Angel Hernandez e Alejandro Martin. A categoria teve ao todo quatro regatas no dia.

Líderes na 420, as jovens Joana Gonçalves e Gabriela Vassel somam apenas 3 pontos perdidos contra 12 das israelenses Maayan Shemesh e Emilie Louviot. As duas venceram a primeira regata e ficaram em segundo na seguinte.

Joana Gonçalves disse que a estratégia da dupla até agora foi velejar para ganhar, sem pensar em olhar a tabela. ”Conseguimos manter a média em um dia de regata difícil, com muito vento rondando e alternância de posição. Falta muita coisa ainda, é só continuar o que estamos fazendo, ficar calma e fazer a nossa regata. Não estamos com estratégia em questão de posição e sim pensando em ir pra frente em todas”.

Na 420 mista, Lucas Freitas e Victoria Back foram para o terceiro lugar ao lado dos espanhóis com 12 pontos perdidos. Quem lidera são os franceses Jean-Philippe Boudard e Zou Schemmel ao lado dos italianos Quan Cardi e Mattia Tognocchi. A classe 420 terá ao todo nove regatas.

Na classe 29er, os catarinenses Guilherme Menezes e Fernando Menezes foram para o quinto lugar na tabela após seis provas. Os primeiros são os franceses Karl Devaux e Hugo Revil. Na 29er feminina, as polonesas Ewa Lewandowska e Julia Maria Zmudzinska dominaram as regatas e continuam com 100% de aproveitamento. As jovens brasileiras Clara Meyer Cardoso e Lívia Valduga Nogueira estão na 19ª posição.

Já na Nacra 15, Alex Kuhl e Alexia Buuck subiram de posição se mantendo entre os top 6 em todas as três provas do dia na raia de Búzios (RJ). A dupla entra de vez na disputa pelo pódio no campeonato, que tem os espanhóis Daniel Garcia de la Casa e Nora Garcia de la Casa.

”A regata é bastante tática aqui. A gente treinou bastante para se adaptar às ondas e a raia. Mas mundial é isso! Desde os 12 anos eu sempre disputo um campeonato desse nível e meu objetivo é trazer um resultado bom e os frutos serem maiores no futuro”, explicou Alex Kuhl.

Na ILCA 6, os brasileiros oscilaram na tabela de classificação nesta terça-feira (12). Felipe Fraquelli caiu para a 16ª colocação após quatro regatas. A ponta segue com o holandês Hidde Scharaffordt. No feminino, Valentina Roma foi para a 18ª e a espanhola Andre Nunez assumiu a liderança.

”Estava bem difícil a raia, com vento rondado e bastante rajada, então tinha que navegar bem assim, pelo contravento, para conseguir montar na frente. E não é só o alto nível da flotilha que impõe desafios, mas também com uma grande quantidade de barcos. Hoje não foi um dia muito bom para mim, mas tem campeonato ainda pela frente”, contou Felipe Fraquelli.

A classe Fórmula Kite fez sua estreia no Mundial da Juventude de Vela 2023. O representante brasileiro Lucas Fonseca fechou o dia em sexto lugar, andando entre os primeiros na maioria das provas, porém foi pra água em uma delas. O líder é o melhor do mundo Max Maeder, de Singapura, com 100% de aproveitamento em cinco regatas.

Na versão feminina da nova classe olímpica, a argentina Catalina Turienzo, vice-campeã do Pan de Santiago 2023, é a líder isolada. A classe não tem atleta brasileira.

Na IQFoil feminina, a brasileira Sofia Rocha manteve o 17º lugar após oito regatas disputadas na raia de Manguinhos. A ponta é da turca Merve Vatan. Na versão masculina, sem brasileiros, o melhor do dia foi o italiano Leonardo Tomasini.

A Energisa é a patrocinadora oficial da Equipe Brasileira de Vela Jovem na disputa do Mundial da Juventude de Búzios 2023 por meio da Secretaria de Esporte e Lazer – Governo do Estado do Rio de Janeiro.

A marca francesa de dermocosméticos Avène é patrocinadora da CBVela – Confederação Brasileira de Vela. O acordo passa a valer a partir do mês de dezembro de 2023 e terá duração de 13 meses.

Resultados gerais aqui — https://worldsailingywc.org/notice-board/

Resultados da Equipe Brasileira de Vela Jovem

420 Open: Lucas Freitas e Victoria Back – 3º
420 feminino: Joana Gonçalves e Gabriela Vassel – 1ª
29er masculino: Guilherme Menezes e Fernando Menezes – 5º
29er feminino: Clara Meyer Cardoso e Lívia Valduga Nogueira – 19ª
Nacra 15: Alex Kuhl e Alexia Buuck – 6º
ILCA 6 masculino: Felipe Fraquelli – 16º
ILCA 6 feminino: Valentina Roma – 18ª
Kitesurf masculino: Lucas Fonseca – 6º
iQFoil feminino: Sofia Rocha – 17ª

Apoio à vela Jovem

A vela brasileira tem como destaque o Núcleo de Base do programa da Confederação Brasileira de Vela – CBVela junto ao Ministério do Esporte pelo Convênio 920223/2022.

O projeto ajuda no fomento à modalidade desde o ano passado. Sede da Rio 2016 e de outros grandes eventos da vela, a Marina da Glória, na capital fluminense, recebe adolescentes entre 13 e 17 anos para treinos visando eventos nacionais e internacionais da Vela Jovem. Outros campings de treinamento foram realizados no Clube Naval Charitas, em Niterói (RJ).

O trabalho leva jovens atletas a se aperfeiçoarem na modalidade, com o propósito de levá-los ao alto rendimento, incluindo participações em classes olímpicas e pan-americanas.

Sobre a CBVela

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.

Foto: Heusi Action | CBVela