Alex Neto (Pro Masculino) e Gaby Reynard (Pro Feminino) foram os mais rápidos na segunda etapa do rally XP Sertões Kitesurf

0
113
Belos visuais marcaram segundo dia do XP Sertões Kitesurf (Gabriel Heusi/Sertões)

Alex Neto (Pro Masculino) e Gaby Reynard (Pro Feminino) foram os mais rápidos na segunda etapa do rally, entre a Praia do Guajiru, em Trairi, e a ilha de mesmo nome, em Itarema. Ex-atacante com passagem pelo futebol europeu se destaca na Adventure

Segunda das cinco etapas superada no XP Sertões Kitesurf, com direito ao visual incrível da Ilha Guajiru à espera dos competidores. Um pedaço de terra que se separou do continente em Itarema e criou uma lagoa de água salgada de baixa profundidade e ondulações quase inexistentes. Para chegar até ela foram 95 quilômetros de downwind (velejo a favor do vento) a partir da Praia do Guajiru que, apesar do mesmo nome, fica em Trairi. Um dia que passou rápido e, na Pro, foi dominado pelos atuais campeões, tanto no masculino quanto no feminino.

Depois de começar a disputa na terça-feira com a segunda posição, atrás de Yaron Moura, Alex Neto deu o troco, e desta vez superou o rival, empatando a disputa na classificação geral. O dominicano Deury Corniel (campeão das Olimpíadas da Juventude em 2018) mostrou ter aprendido bem os macetes de um rally de kitesurf para ser o sexto na categoria. Bruno Simão voltou a ser o melhor na Elite, sinônimo de liderança no acumulado da prova.

Entre as mulheres, a etapa foi de Gaby Reynard, instrutora de kite com base no Preá e que conhece muito bem a região. Sem o upwind da primeira etapa, que a própria reconhece como seu ponto fraco, ela superou a argentina Julieta Biasotti. Bia Santos ficou com a terceira posição. Extra-oficialmente Julieta lidera a categoria com três pontos, seguida por Gaby (quatro) e Bia (cinco) – a campeã será aquela com menos pontos somados ao fim do rally.

Kauan Grubert terminou na frente um percurso que, para os meninos da Pro Jr., exigiu bastante preparo. Na Adventure Masculino, domínio de Eré Pereira

Bom de bola e de kite

Entre as mais de oito dezenas de inscritos no XP Sertões Kitesurf 2023, um chama a atenção pela trajetória no esporte. Antes de chegar ao kitesurf, Jose Luiz Sanabio Júnior se tornou conhecido nos gramados e fez carreira internacional no futebol desde o fim dos anos 1990 . Como atacante, Júnior, cearense de Fortaleza, defendeu equipes como o Derby County (Inglaterra); o Malmö (Suécia), além de Vitória, Bahia e Ceará. A paixão pelo mar chegou antes e acabou interrompida pela trajetória com a bola nos pés. Penduradas as chuteiras, foi possível se dedicar de corpo e alma ao ofício de velejar.

Júnior criou com amigos o ‘Loucos por Downwind’ (LPD), um grupo de kitesurf que, como o nome indica, percorre longas distâncias a favor do vento em kite trips. O que caravana do Sertões das águas levará cinco dias para completar – o velejo do Cumbuco a Camocim-; ele já encarou em um. Além disso, o LPD ensina o esporte e promove cursos de resgate.

Movido pelo espírito da competição, Júnior não demorou a mostrar que também é bom de kite: venceu a primeira etapa (Aeris) na Adventure.

Aspas

José Luiz Sanabio Júnior, o Júnior Pipoca
“Eu era surfista; o futebol entrou na minha vida aos 18 anos, morei 12 anos fora, voltei para jogar no Brasil e aprendi o kitesurf em 2013. Me apaixonei de cara e hoje é minha vida, minha grande paixão, minhas peladas agora são no mar. Quis participar do Sertões por ser uma competição, já que eu sou competitivo. Dá aquele friozinho na barriga, você tem que imprimir uma velocidade boa; velejar ligeiro”.

Alex Neto (vencedor da etapa Pro Masculino)
“Foi um dia tão difícil quanto ontem, bem cansativo, embora o percurso fosse todo de downwind. O vento não foi tão forte quanto eu estava esperando, mas consegui velejar bem e manter a liderança, sempre com o Yaron (Moura) me seguindo de perto”.

Gaby Reynard (vencedora da etapa Pro Feminino)
“Maravilhoso, eu hoje velejei praticamente em casa e só no puro downwind, que é a minha praia. Também pensei que o vento estaria mais forte, escolhi o kite 10 e tive que movimentá-lo um pouco, mas nada extremo. Vamos que vamos, vitória na etapa, mas o Sertões está só começando”.

Adriano Lopes (vencedor da etapa Gran Master)
“Hoje foi puxado, quase 100 quilômetros, a frequência cardíaca quase bateu nos 200 batimentos. Vim fazendo uma disputa animada com o Fernando (Giestas), até que ele perdeu a bóia em Icaraizinho e eu consegui pegá-la. Coisas que acontecem. O importante é que o dia termina com a nossa cervejinha”.

XP Sertões Kitesurf
DIA 2 – 13/9
Todas as Categorias – 95 KM – Trairi (Guajiru/GKC) -> Itarema (Ilha do Guajiru/Locanda dei Venti)

Resultados extra-oficiais

Pro Masculino
1) Alex Neto        2h04min40
2) Yaron Moura        2h07min05
3) Sena Sousa        2h08min51

Pro Feminino
1) Gaby Reynard    2h27min00
2) Julieta Biasotti (ARG)    2h28min56
2) Bia Santos    2h38min32

Elite
1) Bruno Simão        2h24min24
2) Fabão Câmara    2h25min39
3) Emmanuel Nóbrega    2h34min01

Wing Masculino
1) Fafá Rodrigues    2h51min46
2) Thomas Floricke    2h53min47

Wing Feminino
1) Letícia Lazzari    3h41min03

Pro Jr.
1) Kauan Esmerino    2h26min29
2) Pedro Morais    2h29min47
2) Marcos Rodrigues    2h46min38

Adventure Masculino
1) Eré Pereira        2h28min32
2) Marcos Botelho    2h33min12
3) Renato Viana    2h33min17

Adventure Feminino
1) Bela Furtado        2h57min27
2) Aysu Bilgin (TUR)    3h24min01
3) Andressa Monteiro    3h25min54

Master
1) Eduardo Botelho    2h51min10
2) André Diniz        3h17min25
3) Ricardo Claudino Garcia        3h18min49

Gran Master Feminino
1) Cândida Liberato    2h51min10

Grand Master Masculino
1) Adriano Lopes    2h55min11
3) Phillipe Cardis    3h06min35
3) Said Aiach Neto    3h06min40

DIA 3 – 14/9

Elite/Pro – 100 KM – Itarema (Ilha do Guajiru/Locanda) -> Cruz (Preá/Rancho do Kite)
Adventure/Master/GranMaster/ProJr – 70 KM -Itarema (Ilha do Guajiru/Locanda) -> Acaraú (Monteiros)