IQfoil brasileiro brilha no Sul-Americano

0
127

A equipe da Vela Jovem do Brasil mostrou sua força nas regatas do Sul-Americano de IQFoil, que foram realizadas na raia de Potrerillos, na cidade de Mendoza, na Argentina.

O time representado por Giovanna Prada, Bruna Martinelli, Sofia Rocha e Guilherme Plentz conquistou duas medalhas de ouro, uma de prata e uma de bronze.

A paulista Giovanna Prada ficou com a medalha de ouro após vencer 13 das 16 regatas disputadas. A prata ficou para a Chiara Ferretti (Argentina) e o bronze para a brasileira Bruna Martinelli.

Com o título na Argentina, Giovanna Prada completou a pré-temporada europeia com três campeonatos preparatórios nas Américas: US Open, Norte-Americano e Sul-Americano.

”Estou muito feliz com o meu desempenho na temporada americana. Começar o ano com dois títulos continentais como o Norte-Americano e o Sul-Americano é uma ótima preparação para a temporada europeia e me dá confiança para o meu campeonato objetivo, que é o Mundial em Haia, na Holanda. Nesta segunda-feira viajo pro Trofeo S.A.R. Princesa Sofia, que conta com 100 mulheres inscritas”, explicou Giovanna Prada, filha do medalhista olímpico Bruno Prada.

A paulista disputou o evento apoiada pelo termo de fomento à vela olímpica com parceria da CBVela. O objetivo é a preparação da Equipe Olímpica Principal de Vela e participação nos campeonatos internacionais. O número do convênio é 930972/2022.

Outro destaque foi para Sofia Rocha, integrante do Núcleo de Base do programa da Confederação Brasileira de Vela – CBVela junto ao Ministério do Esporte. Ela ficou com o primeiro lugar na categoria juvenil, chamada pela World Sailing de Youth. O desempenho foi quase perfeito vencendo as 14 primeiras provas do IQFoil.

No masculino, mesmo desfalcado de Mateus Isaac, que passou por uma cirurgia recente, o gaúcho Guilherme Plentz foi o medalhista de prata, perdendo para o argentino Francisco Saubidet. O velejador, também do programa de vela jovem, foi medalhista nos Jogos Sul-Americanos de 2022 ao lado de Giovanna Prada.

Apoio à vela Jovem

A vela brasileira tem como destaque o Núcleo de Base do programa da Confederação Brasileira de Vela – CBVela junto ao Ministério do Esporte pelo Convênio 920223/2022.

O projeto ajuda no fomento à modalidade desde o ano passado. Sede da Rio 2016 e de outros grandes eventos da vela, a Marina da Glória, na capital fluminense, recebe adolescentes entre 13 e 17 anos para treinos visando eventos nacionais e internacionais da Vela Jovem. Outros campings de treinamento foram realizados no Clube Naval Charitas, em Niterói (RJ).

O trabalho leva jovens atletas a se aperfeiçoarem na modalidade, com o propósito de levá-los ao alto-rendimento, incluindo participações em classes olímpicas e pan-americanas.