Vela brasileira garante vaga na classe ILCA no Pan de Santiago

0
110

Equipe brasileira conquistou medalhas no Sul-Americano, realizado em Buenos Aires, na Argentina

A equipe brasileira conquistou três medalhas de ouro, uma de prata e uma de bronze, no Centro Sul-americano 2023 das classes ILCA 4,6 e 7, realizado de 15 a 21 de fevereiro, em Buenos Aires, na Argentina. Com 20 representantes do país, a competição garante vaga nos Jogos Pan-Americanos, na cidade de Santiago, no Chile, que acontecerá entre 20 de outubro e 5 de novembro.

O campeonato regional também serviu para classificar o país para a Sunfish. Com ventos de média e forte intensidades, no Club Universitario de Buenos Aires, Eduardo Zeitone no ILCA 4, Erick Carpes sub-19 do ILCA 6, e Pedro Madureira no sub-21 do ILCA 7 foram os medalhistas de ouro em suas respectivas categorias.

A atleta carioca Gabriella Kidd levou a medalha de prata no feminino e o bronze na classificação geral do ILCA 6. Além das medalhas, Gabriella comemorou a vaga do país nos Jogos Pan-Americanos. O velejador olímpico catarinense Bruno Fontes também confirmou vaga da classe para o Chile. Bruno estava com chances de pódio até a última regata, mas com erros durante o percurso finalizou na sétima colocação do ILCA 7.

“O sul americano de ILCA 6 foi um campeonato de alto nível, principalmente entre as mulheres, foram 4 no top 5. Uma semana de dias longos na água e que fomos capazes de completar 9 regatas das 10 programadas, com bastante disputa. Feliz com o resultado final de conseguir a vaga para o Brasil no Pan, mas feliz também com a velejada da semana. Janeiro foi um mês meio conturbado, e dar a volta por cima nesse campeonato foi muito significativo”, disse Gabriella Kidd, atleta no Pan de Lima 2019.

”O campeonato foi muito legal! Tivemos uma participação muito boa da nova geração da vela brasileira. Busquei contribuir com cada um deles através da minha experiência. O nível foi muito alto nas regatas. Fica a felicidade de ajudar o Brasil a chegar no Pa-Americano”, explicou Bruno Fontes, multicampeão e número dois do ranking.

O elenco brasileiro na Argentina foi composto por Eduardo Zeitone – CNC-RJ, Vicente Campos – CNC-RJ, ️Isabela Scherer – VDS, Samuel de Los Reyes – ICSC, Ana Carolina Roth – VDS, Antônio Machado – VDS, Erick Carpes – VDS, Felipe Lima – CNC-RJ, Frederico Francavilla – YCSA, Gabriela Kidd – ICRJJosé Fraquelli – VDS, Thomas Potthoff – VDS, Antônio Bonito – YCSA, Antônio Rosa – CDJ, Bruno Amaral – EVVV, Bruno Fontes – ICSC,️ Felipe Fraquelli – VDS, Mathias Reimer – YCSA, Pedro Madureira – ICRJ e Philipp Grochtmann – VDS.

O Brasil já está confirmado em outras classes como Lightning, Formula Kite, 49er e IQFoil.

Apoio à vela Jovem

A vela brasileira tem como destaque o Núcleo de Base do programa da Confederação Brasileira de Vela – CBVela junto com a Secretaria Especial do Esporte e a Secretaria de Especial do Alto Rendimento – SNEAR do Ministério da Cidadania para a vela jovem pelo Convênio 920223/2022.

O projeto ajuda no fomento à modalidade desde o ano passado. Sede da Rio 2016 e de outros grandes eventos da vela, a Marina da Glória, na capital fluminense, recebe adolescentes entre 13 e 17 anos para treinos visando eventos nacionais e internacionais da Vela Jovem. Outros campings de treinamento foram realizados no Clube Naval Charitas, em Niterói (RJ). 

O trabalho leva jovens atletas a se aperfeiçoarem na modalidade, com o propósito de levá-los ao alto-rendimento, incluindo participações em classes olímpicas e pan-americanas.