Diário de Bordo da Regata The Ocean Race – Eles estão navegando para África do Sul

0
240
30 January 2023, Leg 2 onboard Team Malizia. Drone view during the Doldrums.

Diário de Bordo da Regata The Ocean Race

Da Redação Regatanews.com.br

 

  • Barcos

A The Ocean Race é uma regata de sete paradas em todo o mundo, navegando em monocasco de ponta, e vê alguns dos melhores marinheiros offshore do mundo de

29 January 2023, Leg 2 onboard Holcim – PRB Team. Holcim-PRB sailing through the Doldrums.

dezenove nações competindo neste 50º aniversário da primeira corrida da Race.Correndo 32.000 milhas náuticas ao redor do planeta, os cinco barcos da The Ocean Race cruzaram a linha do Equador em sua corrida até a Cidade do Cabo

 

  • 4.600 milhas náuticas

A etapa 2 da 14ª edição da The Ocean Race está bem encaminhada, tendo a frota deixado as ilhas do Atlântico Cabo Verde para correr 4.600 milhas náuticas até a cidade sul-africana da Cidade do Cabo.

26 January 2023, Leg 2 onboard Team Malizia. Rosalin Kuiper looking at the African coast from the bow.

Partindo do Mindelo, na ilha de São Vicente, os cinco barcos de alumínio navegaram no complicado Doldrums e agora cruzaram a linha do Equador para o Hemisfério Sul.

 

  • Mission Blue

A Ocean Race e a Mission Blue, uma ONG dedicada a explorar o oceano e impulsionar sua proteção, estão se unindo para acelerar a ação para proteger os mares.

No centro da nova colaboração estão dois objetivos ambiciosos para um oceano saudável: estabelecer uma Declaração Universal dos Direitos dos Oceanos e proteger 30% do oceano até 2030.

Por meio de seu programa Racing with Purpose, estabeleceu uma colaboração com o parceiro fundador da 11th Hour Racing, a Ocean Race vem trabalhando há mais de 18 meses para obter apoio com tomadores de decisão e governos em todo o mundo para uma Declaração Universal dos Direitos dos Oceanos, que estabeleceria o oceano como uma entidade legal e estabeleceria uma estrutura global para proteger os mares.

  • One Blue Voice

A Corrida também está atraindo o público através da campanha One Blue Voice, com uma petição para uma Declaração que será apresentada à Assembleia Geral das Nações Unidas

em setembro de 2023. Como colaboradora de impacto da The Ocean Race, a Mission Blue ajudará a impulsionar o apoio aos direitos dos oceanos e destacará como isso poderia desempenhar um papel crucial na proteção dos mares.

 

  • Equador

Após mil milhas náuticas de regata, e o Equador logo atrás deles, a frota agora navega para os ventos mais fortes do hemisfério sul, mas ainda tem 3.700 milhas náuticas de regata à sua frente antes de chegar ao icônico porto de escala da Cidade do Cabo, África do Sul.

31 January 2023, Leg 2, Day 7. First Equator cross ritual onboard Biotherm.

A The Ocean Race é uma regata de sete paradas em todo o mundo, navegando em monocasco de ponta, e vê alguns dos melhores velejadores offshore do mundo de dezenove nações competindo neste 50º aniversário da primeira corrida da Race.

 

  • Dormir pouco

Dormir pouco – Geralmente turnos de quatro horas -, comer alimentos desidratados e beber água potável feita a partir de água recolhida do mar já seriam obstáculos enormes,

26 January 2023, Life onboard 11th Hour Racing Team during day 2 of Leg 2.
26 January 2023, Leg 2 onboard GUYOT environnement – Team Europe. Lunch time for skipper Robert Stanjek.
26 January 2023, Leg 2 onboard GUYOT environnement – Team Europe. Lunch time for SŽbastien Simon.

sem contar com o convívio diário e difícil num grupo pequeno de tripulantes disputando espaço num veleiro construído para andar cada vez mais rápido e em condições espartanas.

 

  • Torben Grael

A edição de 2008/2009, vencida pelo Ericsson 4, do comandante brasileiro Torben Grael, foi um enorme sucesso de mídia e público. O site volvooceanrace.org teve 40.600.928 visitantes únicos, totalizando um aumento de 15,7% em relação à regata de 2005/2006. Só no dia 15 de junho de 2009, quando Torben Grael levou seu barco à vitória 200.351 pessoas visitaram o site volvooceanrace.org.

Torben Grael – Foto: Adilson Pacheco/RN

A competição teve 1.619 bilhões de leitores em jornais, 1.327 bilhões de telespectadores de TV e 1.168 bilhões de ouvintes de rádio. No site, 160.000 downloads de imagens foram feitos.

 

Bochecha

O Velejador catarinense André Fonseca, o Bochecha, radicado em Florianópolis é o único velejador catarinense a  participar de regata volta ao mundo e por  três edições.

Ele já passou pela Vila da Regata em Itajai, na edição 2015 a bordo do barco espanhol Mapfre, capitaneado pelo experiente Iker Martinez.

 

  • Martine

A medalhista olímpica Martine Grael foi a única mulher brasileira a participar de uma volta ao mundo. Grael esteve a bordo do barco  Akzonobel de bandeira holandesa. Martine

 

integra uma família de grandes velejadores, seu pai Torben Grael venceu edição a de 2007-2008 a bordo do Ericsson, seu tio Lars Grael é outro grande velejador brasileiro, seu irmão Marco Grael tem se destacado no esporte náutico internacional.

 

Pit-Stop

  • Os barcos VO65 não vão mais participar da volta ao mundo, vão participar de regata somente na Europa. Agora é a vez dos Imoca.

 

  • Regatanews.com.br é voltado literalmente para a cobertura da The Ocean Race. Uma cobertura que começou em 2010 e o nunca parou. Mas para determinados setores esta façanha jornalística não tem interesse! Interessante, né

 

  • O Centreventos é a única referência de que a cidade de Itajai – vai receber a única parada da América do Sul da Copa do Mundo das Velas.

 

  • Na Europa é costume que grandes autoridades participem da chegada ou partida dos barcos. Bom, será que a principal parada da América do Sul vai ter a presença da Ministra dos Esportes Ana Moser ou o Presidente Lula.

 

  • Itália vai trazer um barracão para expor a economia da Itália em Itajai. Bom exemplo a ser seguido por todos os países que recebe uma parada da  volta ao  mundo.