Mackenzistas nadarão 34 km e combaterão a fome em terceira edição do Desafio do Bem

0
50

Projeto retorna à agenda dos estudantes e seus familiares com o objetivo de enfrentar uma das principais problemáticas provocadas pelo alastramento da Covid-19

Atravessar o Canal da Mancha para ajudar famílias carentes do Distrito Federal tornou-se um compromisso fixo no Colégio Presbiteriano Mackenzie (COM) Brasília Internacional. Iniciada na semana passada, a terceira edição do Desafio do Bem, organizada e idealizada pelo professor de Educação Física e técnico da seleção de Natação da instituição, Renato Dourado, volta a propor à Comunidade Mackenzista a travessia simulada de um dos trechos oceânicos mais desafiadores do Mundo. Os participantes se colocam à prova para cumprir a meta em apenas 17 dias (até 02 de julho), seja nas piscinas do próprio campus ou de outras localidades. A capacidade de superação ultrapassa a competição pelos melhores tempos.

O Desafio tem outro viés, além do empenho em avançar sobre os quilômetros propostos: estimular os alunos a experimentarem a vida de outro ponto de vista e com outra perspectiva. As inscrições para esta terceira edição ainda estão abertas e devem ser feitas preenchendo o formulário deste link e com a entrega de uma cesta básica na secretaria do departamento de educação física. Todas as doações serão entregues ao projeto A Fome Não Espera , do Instituto Presbiteriano Mackenzie (IPM). A iniciativa está recebendo os conjuntos de alimentos desde abril e os distribuirá para instituições e projetos que atendem pessoas socialmente vulneráveis.

De acordo com dados do Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil, realizado pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan), 19 milhões de pessoas, no último trimestre de 2020 – indicando impacto severo da pandemia do coronavírus. A sondagem estima que 55,2% dos lares brasileiros, ou o correspondente a 116,8 milhões de pessoas, conviveram com algum grau de insegurança alimentar no final de 2020 e 9% deles vivenciaram insegurança alimentar grave, isto é, passaram fome, nos três meses anteriores ao período de coleta, feita em dezembro de 2020, em 2.180 domicílios.

“Temos esse dado alarmante e a possibilidade de contribuir diretamente com um projeto importantíssimo da instituição. É a chance de provocarmos, mais uma vez, a reflexão entre os Mackenzistas e convocá-los para uma boa ação. Além disso, vamos estimular a prática da atividade física em um momento complexo, o que pode ser preponderante para assegurar a qualidade de vida desses estudantes, e também dos seus familiares”, explicou o professor Renato Dourado.





Desafio em equipe

Os participantes completarão o percurso divididos em duplas, trios ou individualmente, com a possibilidade de comporem seus times com familiares. Todos precisarão, também, realizar uma inscrição com a doação de cestas básicas. A diferença é que os pais, tios, primos, irmãos ou responsáveis contribuirão para a travessia correndo ou pedalando, proporcionalmente. Se eles optarem, por exemplo, por cumprir o mesmo roteiro, chegando ao final do canal da mancha por conta própria, deverão alcançar 126 km de bicicleta ou 42 km acelerando sobre os próprios pés. Todos os participantes que completarem o desafio receberão uma lembrança do evento.

Sobre os Colégios Presbiterianos Mackenzie

Os Colégios Presbiterianos Mackenzie são reconhecidos, hoje, pela qualidade no ensino e educação que oferecem aos seus alunos, enraizada na antiga Escola Americana, fundada em 1870, por George e Mary Chamberlain, em São Paulo. A instituição dispõe de unidades em São Paulo, Tamboré (em Barueri-SP), Brasília (DF) e Palmas (TO). Com todos os segmentos da Educação Básica – Educação Infantil (Maternal, Jardim I e II), Ensino Fundamental e Ensino Médio, procura o desenvolvimento das habilidades integrais do aluno e a formação de valores e da consciência crítica, despertando o compromisso com a sociedade e formando um indivíduo capaz de servir ao próximo e à comunidade. No percurso da história, o Mackenzie se tornou reconhecido pela tradição, pioneirismo e inovação na educação, o que permitiu alcançar o posto de uma das renomadas instituições de ensino que mais contribuem para o desenvolvimento científico e acadêmico do País.

Em 2021, serão comemorados os 150 anos da instituição no Brasil. Ao longo deste período, a instituição manteve-se fiel aos valores confessionais vinculados à sua origem na Igreja Presbiteriana do Brasil.