The Ocean Race anuncia nova iniciativa sobre a mudança climática

0
38

A The Ocean Race tem como objetivo tornar sua próxima regata de volta ao mundo em 2022-23 ainda mais especial no ponto de vista ambiental.

O evento de vela, conhecido como o teste mais difícil no esporte, coloca a mudança climática como parte fundamental de seu trabalho para proteger e restaurar a saúde dos mares.

A iniciativa aborda a redução das emissões de gases de efeito estufa relacionadas à regata.

A competição tem também um programa de atividades para criar um impacto positivo em todas suas ações e cidades-sede.

O anúncio ocorreu no Dia Mundial da Terra, um movimento global para impulsionar ações positivas para o planeta.

Este ano, a data se concentra na crise climática e na destruição do meio ambiente e na necessidade de restaurar a Terra.

”Mares saudáveis ​​são fundamentais para toda a vida na Terra, mas estão em um ponto de ruptura”.

”Estamos determinados a fazer tudo o que pudermos para ajudar. É um grande desafio tornar-se positivo para o clima nos próximos 18 meses, mas temos a oportunidade de causar um impacto significativo em escala global e alcançar algo extraordinário está em nosso DNA”.

”O esporte tem o poder de acelerar a mudança e não temos tempo a perder”, disse Anne-Cécile Turner, Diretora de Sustentabilidade da The Ocean Race.

No site da The Ocean Race estão listados os principais pontos, que incluem ciência no mar, os guardiões do oceano, os debates (Summits) e workshops.

Saiba mais aqui — https://www.theoceanrace.com/en/news/12680_The-Ocean-Race-announces-new-climate-change-initiative.html

Como organizador da prova, a The Ocean Race terá um clima favorável ao final da próxima competição e terá reduzido as emissões de gases de efeito estufa quase pela metade.

Ser “positivo para o clima” significa reduzir mais emissões de GEE do que as produzidas.

Mais sobre o plano da The Ocean Race 

A The Ocean Race identificou reduções de GEE de até 45% que poderiam ser alcançadas na próxima edição em comparação com 2017-18.

Isso seria alcançado por meio de uma logística de eventos eficiente, maximizando as energias renováveis ​​e uma gestão cuidadosa dos recursos, incluindo materiais, alimentos, resíduos e água.

O status positivo para o clima será possível por meio de uma abordagem restauradora na compensação de carbono mais do que a pegada de GEE, idealmente por meio da abordagem de carbono azul emergente, combinada com o impacto positivo cumulativo da defesa do clima da Race.

”Para que a Ocean Race se torne positiva para o clima até 2022-23, precisamos que nossas nações, parceiros e equipes se juntem a nós nessa jornada”.

”A maioria dessas partes interessadas está dando passos positivos na ação climática e estamos no caminho certo para atingir nosso objetivo”.

”A colaboração é a chave para proteger e restaurar o oceano. Continuaremos a aproveitar as oportunidades para impulsionar ações sempre que pudermos”, continuou Anne-Cécile Turner.

A regata começa em outubro de 2022 em Alicante, na Espanha. A prova para em Itajaí (SC), em abril de 2023.