CBVELA: Comissão de atletas da vela define nomes para novo ciclo

0
40

A Confederação Brasileira de Vela – CBVela confirmou neste mês de dezembro a nova comissão de atletas da Vela para o ciclo 2021-2024 com maioria feminina. Os seis nomes são: Ana Barbachan, Bruna Martinelli, Bruno Prada, Gabriela Nicolino, Patrícia Freitas e Ricardo Winicki.

A Comissão de Atletas é a principal instância de representação dos velejadores dentro da CBVela e conta com a participação na Assembleia Geral (poder máximo da confederação) e no Conselho Técnico da Vela. Sua formação garante representação na elaboração de regulamentos de competições, definição de critérios de apoio aos atletas, além de orientação sobre as definições dos níveis técnicos de cada classe.

A nova comissão traz uma composição de maioria feminina, representa um movimento de descentralização da região sudeste e ainda tem maior representatividade para o windsurf.

”Eu decidi me candidatar para a comissão de atletas porque eu estou indo para a minha quarta olimpíada e eu estou vendo que tem algumas classes da vela que vão passar por renovações, alguns velejadores vão se aposentar e deve entrar uma nova geração, uma molecada nova, e com a experiência que eu tenho ao longo desses quase 15 anos como atleta profissional”, explicou Patrícia Freitas.

Os atletas eleitos têm nível olímpico, como o duas vezes medalhista Bruno Prada.

”Fazer parte da comissão de atletas é ser a voz dos velejadores. Cada vez mais a participação dos atletas é fundamental para definir os rumos do esporte. Muito importante que este processo continue evoluindo e os velejadores ganhando espaço nas tomadas de decisões”, disse Bruno Prada, medalhista olímpico em Pequim 2008 e Londres 2012.

Os representantes poderão contribuir para o desenvolvimento da vela nacional nesses próximos quatro anos, que será um período com a peculiaridade de englobar dois ciclos olímpicos, ou seja, Tóquio 2021 e Paris 2024.

Mais depoimentos

BRUNA MARTINELLI
“Acho importante os atletas participarem com sua visão dentro da confederação, também acredito que a representação do Nordeste é importante, por esses motivos, quis me candidatar”

RICARDO “BIMBA” WINICK
“Sempre velejei por amor, pelo esporte, pela paixão e gostaria de me manter dentro (da vela) e o motivo pelo qual eu me candidatei é porque eu acho que tenho muito a acrescentar. Já participei de 5 olimpíadas e fiz bastante história não só no windsurf, mas na vela brasileira e eu acho que eu tenho muito a acrescentar ao meu país. Eu quero estreitar a relação e poder ajudar os atletas dentro da CBVela. A forma como eu treinei, a dedicação que eu tive, pouca gente repetiu essa disciplina que eu tive e conseguiu os resultados que eu consegui e esse é o objetivo estar ajudando com um pouco do que eu aprendi.”