PAB apoia volta do polo aquático do JEBS

0
39

PAB apoiou a inclusão da modalidade no evento, que voltará ao calendário esportivo em 2021.

A PAB – Polo Aquático Brasil comemora a volta da modalidade ao JEBs (Jogos Estudantis Brasileiros). A competição volta a ser disputada em 2021, no Rio de Janeiro (RJ).

A Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE) informou que pretende abrigar como demonstração o polo aquático. O evento, que vai reunir 7,5 mil crianças e adolescentes na faixa etária de 12 a 14 anos, terá ao todo 17 modalidades e será realizado entre setembro e outubro (a data precisa ainda será confirmada).

A organização do evento será da Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE), com suporte da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania. A inclusão do polo aquático nos jogos foi uma bandeira da PAB neste ano.

Na avaliação de Alessandro Checchinato, Presidente da Liga PAB, a volta, mesmo que por demonstração da modalidade no JEBS, mostra que o polo aquático voltou a entrar no radar da Confederação. A última vez que esteve no evento foi na edição de 1982.

“Nós, da Liga Brasileira de Polo Aquático (PAB), gostaríamos de agradecer ao @CbdeOficial pela sua decisão em inserir o Polo Aquático na retomada dos JEBs 2021, e ficamos encantados em poder fazer parte desta história”, disse Checchinato.

São dez modalidades em que os JEBs servirão como seletiva para os Jogos Sul-Americanos Escolares, que será realizado em Brasília, no fim de 2021. As modalidades são: atletismo, atletismo paralímpico, basquete, futsal, handebol, judô, vôlei, natação, tênis de mesa e xadrez.

As outras sete modalidades previstas para compor o programa oficial dos JEBs são vôlei de praia, caratê, wrestling, ginástica (artística e rítmica), badminton, ciclismo e taekwondo.

Além do polo aquático, o CBDE informou que pretende abrigar como esportes de demonstração modalidades como skate, escalada, dança, e o curling.

“Ter o Polo Aquático participando de um evento desta magnitude, com números realmente impressionantes e um grande desafio a ser superado apenas ressalta a satisfação pela qual recebemos a informação”, finalizou Checchinato.

A PAB é formada por 13 clubes filiados: ABDA Bauru, Hebraica, Botafogo, Paulistano, Flamengo, Internacional de Regatas, Jundiaiense, Paineiras, Pinheiros, Fluminense, SESI, Hípica Bauru e Tijuca. Fundada em 2016, a entidade possui aproximadamente 500 atletas nas principais categorias de base: sub 14 e sub 16.

Sobre a PAB 

A Liga Brasileira de Polo Aquático (PAB) foi criada com o objetivo de difundir a modalidade no Brasil. Para isso ela busca o protagonismo de clubes, atletas e técnicos com foco no fomento do esporte no médio e longo prazo, evidenciando a visão coletiva que representa os interesses do polo aquático.

A Liga Brasileira de Polo Aquático foi fundada com a participação de dez clubes em março de 2016: Club Athletico Paulistano (SP), Clube Jundiaiense (SP), Clube Paineiras do Morumby (SP), Clube de Regatas do Flamengo (RJ), Esporte Clube Pinheiros (SP), Tijuca Tênis Clube (RJ), Fluminense Football Club (RJ), Clube Internacional de Regatas (SP),  Serviço Social da Indústria – SESI-SP (SP) e Associação Brasileira “A Hebraica” de São Paulo.