Circuito Ilhabela de Vela Oceânica: Barco catarinense venceu quatro das sete regatas pela 2ª Etapa da Copa Suzuki – aquecimento para a Semana de Vela

0
553
Caballo Loco / Imagem: Aline Bassi Balaio de Ideia

 

Katana Potobello / Aline Bassi Balaio de Ideias

Barco catarinense venceu quatro das sete regatas pela 2ª Etapa da Copa Suzuki – Circuito Ilhabela de Vela Oceânica, aquecimento para a Semana de Vela

São Paulo (SP) – O entrosamento da tripulação catarinense do Katana Portobello fez a diferença na Classe C30, que tem como principal característica o equilíbrio entre as embarcações. Em sete regatas nos dois últimos finais de semana (1º e 2; 8 e 9/6) pela Copa Suzuki, em Ilhabela, o Katana obteve quatro vitórias, somando 12 pontos perdidos, um a menos do que Caiçara e Kaikias Maserati. Os barcos Caballo Loco e eCycle +Realizado somaram 20 e 21 pontos, respectivamente.

Para chegar ao título da 2ª Etapa do Circuito Ilhabela de Vela Oceânica, o Katana nem precisou correr no último dia (9/6). O primeiro lugar já estava assegurado na véspera.  As vitórias no domingo ficaram com Caiçara e Kaikias Maserati em regatas com vento sudoeste entre 8 e 12 nós (20 km/h). A etapa é considerada como Warm Up porque antecede a Semana de Vela de Ilhabela, de 13 a 20 de julho.

Caballo Loco / Imagem: Aline Bassi Balaio de Ideia

O vento mais fraco permitiu várias trocas de posições, com regatas em meio ao Canal de São Sebastião. A forte correnteza de sul, acima de dois nós,  e a maré baixa exigiram ainda mais perícia das tripulações. “Tivemos de velejar no limite do baixio, com alguns barcos inclusive encalhando. Velejamos mal no sábado e evoluímos no domingo” constatou Ricardo Apud, trimmer do eCycle +Realizado.

“Tivemos alguns problemas com o barco. Melhor ter acontecido agora, assim poderemos fazer os ajustes para a Semana de Vela. Na Classe C30 as disputas estão cada vez mais acirradas e qualquer detalhe na regulagem pode fazer a diferença na hora da regata”, afirmou Apud.

Decisões contestadas – O comandante do Caballo Loco, Mauro Dottori, lamentou as punições sofridas após decisão dos umpires (juízes embarcados que acompanham a flotilha). “As disputas foram muito boas, como sempre, mas o umpire foi infeliz ao nos penalizar, injustamente com toda certeza, por duas vezes. Na primeira, sábado, ele julgou que demos o bordo muito próximos ao Caiçara, mas não foi nada disso. É comum na classe esse chamado ‘bordo na cara’ e quem leva o bordo acaba orçando. Foi apenas isso o que aconteceu, tudo normal”, relatou Dottori.

“No dia seguinte, estávamos disputando o primeiro lugar, logo atrás do Kaikias. Chegamos juntos na boia de sotavento (vento em popa) e até protestamos contra eles, mas surpreendentemente os punidos fomos nós. Não entendemos nada. Pagamos o 720 (graus) e caímos para o último lugar”, apontou resignado, Dottori.

 

eCycle /Realizado – Imagem: Aline Bassi Balaio de Ideias

“Depois da regata o juiz veio pedir desculpas e nos reconduziu ao segundo lugar. Esse equívoco não tira o brilho da etapa. Foi incontestável a superioridade do Katana, assim como as evoluções de Caiçara e +Realizado, e a regularidade demonstrada pelo Kaikias”, observou diplomaticamente Dottori, líder e um dos maiores incentivadores da Classe C30.

Atual tetracampeão da Copa Suzuki e bicampeão da Semana de Vela de Ilhabela, o Caiçara vem se ajustando às mudanças na tripulação em relação a 2018. “O vento mais social (fraco) de domingo nos ajudou a entrosar os novos tripulantes. Tivemos alterações no leme, na proa e na vela. Foi ótimo para acertarmos as manobras. A maré baixa e a correnteza trouxeram um tempero a mais na tática de regata. Chegamos a raspar no fundo”, comentou Carlos Ney Ribeiro, responsável pela secretaria do Caiçara.

Para a Classe C30, as regatas da Semana de Vela serão válidas também pela segunda e última etapa do Campeonato Brasileiro, iniciado em fevereiro, em Florianópolis, com vitória do Kaikias Maserati. Nas demais classes, a segunda das quatro etapas anuais da Copa Suzuki teve os seguintes vencedores: Conquest Econ (HPE 25), Kamaiurá (Clássicos), Triton (RGS) e Rudá (IRC). Mais de 30 tripulações compareceram ao Yacht Club Ilhabela.

Classe C30 – 2ª Etapa – sete regatas (um descarte)

1 – Katana Portobello – Cesar Gomes Neto: 1+1+1+1+2+(6 DNC)+6 DNC = 12 pp

2 – Caiçara – Airton Schneider: (5)+2+3+4+1+1+2 = 13 pp

3 – Kaikias Maserati – Eduardo Mangabeira: 3+3+2+2+(6 DNF)+2+1 = 13 pp

4 – Caballo Loco – Mauro Dottori: 4+(5)+4+3+3+4+2 = 20 pp

5 – eCycle +Realizado – José Luis Apud: 2+4+(5)+5+4+3+3 = 21 pp

Calendário 2019 da Classe C30

13 a 20 de julho

46ª SEMANA DE VELA DE ILHABELA

Campeonato Brasileiro de C30

14,15 e 21,22 de setembro

XIX CIRCUITO ILHABELA

3ª Etapa Copa Suzuki

23,24 e 30 de novembro

e 1 de dezembro

 

XIX CIRCUITO ILHABELA

Copa Suzuki – 4ª Etapa e

XIX Regata Volta à Ilhabela